Instagram/Linda Blair

Ellen Burstyn e Linda Blair prestam homenagens ao diretor de “O Exorcista”

As atrizes Ellen Burstyn e Linda Blair, protagonistas do clássico de terror “O Exorcista” (1973), prestaram homenagens ao diretor do filme, William Friedkin, que faleceu na segunda-feira (7/8) aos 87 anos.

 
Ellen Burstyn recorda Friedkin

Em comunicado oficial à imprensa, Burstyn comentou: “Meu amigo Bill era um homem original, inteligente, culto, destemido e selvagemente talentoso. No set, ele sabia o que queria, fazia o que fosse preciso para conseguir, mas também sabia quando deixar sua ideia original para trás porque algo ainda melhor estava acontecendo. Ele era, sem dúvida, um gênio.”

 
Linda Blair homenageia diretor

Linda Blair, por sua vez, utilizou o Instagram para compartilhar fotos ao lado de Friedkin ao longo dos anos e escreveu um longo tributo ao diretor. “Como posso colocar em palavras a minha apreciação pela pessoa que mudou a minha vida para sempre, assim como mudou o mundo?”, questionou a atriz.

Blair descreveu Friedkin como um talento transformador, um homem que pensava fora da caixa, um gênio com uma personalidade incrivelmente ousada, capaz de criar imagens que eletrizavam seus colegas e seu público na mesma medida. “Durante toda a sua carreira, ele se manteve à frente do seu tempo”, afirmou.

 
A experiência de Blair em “O Exorcista”

A atriz recordou a experiência de trabalhar com Friedkin em “O Exorcista” quando tinha apenas 13 anos. “A direção dele era exigente, comprometida, estritamente ética. Nas filmagens, ele sempre buscava me provocar intelectualmente, e inovou imensamente com os efeitos especiais que tornaram aquela atuação chocante e inesquecível”, disse Blair.

A atriz também destacou a proteção que Friedkin lhe ofereceu após o lançamento do filme, quando a fama ameaçou engoli-la. “Ele era meu diretor, meu amigo e meu protetor. Foi uma honra conhecê-lo, e estou profundamente triste neste momento. Ele mudou a minha vida para sempre, e todas as minhas atuações que vieram depois têm uma dívida com o trabalho que fizemos juntos”, concluiu Blair.

 
Outros trabalhos de Friedkin

Além de “O Exorcista”, Friedkin foi responsável por outros clássicos de Hollywood, como “Os Rapazes da Banda” (1970), “Operação França” (1971), que lhe rendeu o Oscar de Melhor Diretor, “Parceiros da Noite” (1980), “Viver e Morrer em Los Angeles” (1985) e “Killer Joe – Matador de Aluguel” (2011).

 
Nova sequência de “O Exorcista”

A morte de Friedkin ocorre meses antes do lançamento de “O Exorcista: O Devoto”, sequência de “O Exorcista” na qual Ellen Burstyn reprisa seu papel como Chris MacNeil. O novo filme é dirigido por David Gordon Green, responsável pela nova trilogia de “Halloween”. A estreia vai acontecer em 12 de outubro no Brasil, um dia antes do lançamento nos EUA.