Divulgação/Le Pacte

Diretora de novo filme de Johnny Depp é acusada de agredir e cuspir em jornalista

A atriz e diretora Maïwenn (“DNA”) está sendo processada por supostamente agredir o jornalista Edwy Plenel, editor-chefe da revista francesa Mediapart, em um restaurante em Paris.

A noticia foi dada após o novo longa de Maïwenn, “Jeanne du Barry”, protagonizado por Johnny Depp (“Piratas do Caribe”), ser anunciado como o filme de abertura do Festival de Cannes.

Uma queixa policial foi registrada, acusando a diretora de agressão. Na denúncia, Plenel alega que foi agredido por Maïwenn no final de fevereiro enquanto comia em um restaurante em Paris.

Maïwenn, que estava sentada sozinha em uma mesa próxima, teria ido até a mesa do repórter e o agarrado pelos cabelos. Ela também cuspiu em seu rosto sem dizer uma palavra. Depois disso, a artista saiu “furiosa” do local, deixando Plenel “traumatizado pelo incidente”.

O relatório policial vazou nesta sexta-feira (7/4), dois dias após o anúncio oficial que o filme dirigido e protagonizado por Maïwenn havia sido escolhido para abrir a 76ª edição do Festival de Cannes.

O jornalista teria dito que “pessoalmente nunca teve nenhum problema” com Maïwenn, mas a revista Mediapart liderou o movimento #MeToo na França. Eles publicaram, em 2018, uma série de reportagens sobre o ex-marido de Maïwenn, o também diretor Luc Besson (“Lucy”), com quem ela tem uma filha. Ele foi acusado por várias mulheres por “atitudes impróprias e agressões sexuais”.

Maïwenn, que já disse publicamente que não abraçou o movimento #MeToo, escalou Depp, acusado de agredir a ex-esposa Amber Heard, para interpretar o rei francês Luís XV em seu filme. Ela contratou o ator antes dele vencer uma disputa judicial contra Heard nos EUA. O filme é o primeiro grande trabalho do ator desde a resolução do processo de difamação movido contra a atriz de “Aquaman”.

Além de dirigir, Maïwenn também dá vida ao par romântico de Luís XV, a protagonista Jeanne du Barry, considerada o maior amor do monarca. Jeanne foi levada para o palácio de Versalhes para morar perto dele, embora não fosse nobre. O filme irá estrear nos cinemas franceses no mesmo dia de sua exibição em Cannes.