Divulgação/HBO Max

Série sobre assassinato de Daniella Perez vira maior audiência da HBO Max no Brasil

A HBO Max anunciou que “Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez” virou a série original mais assistida da plataforma no Brasil e América Latina em seus primeiros dias de exibição, superando estreias bem sucedidas de títulos nacionais e internacionais.

Apesar da afirmação, não foram revelados números de audiência – a Netflix é a única empresa de streaming que oferece dados para comparação de métricas. Em vez disso, trouxe como parâmetro a avaliação do público no IMDb, site americano aberto à votação e críticas de espectadores. Lá, a avaliação do primeiro episódio chega a 9,1 (a nota máxima é 10). Já a média de aprovação da série no site é 8,9.

Os últimos três episódios foram disponibilizados na plataforma nesta quinta (28/7). Com direção de Tatiana Issa (“Dzi Croquettes”) e Guto Barra (“Yves Saint-Laurent: My Marrakesh”), que também assina o roteiro, o projeto foi idealizado por Issa, que começou a carreira como atriz e era próxima de Daniella Perez. Em 1992, ano do assassinato, ela atuava na novela “Deus nos Acuda” com o marido da vítima, Raul Gazolla.

São ao todo cinco episódios documentais sobre o assassinato Daniella em 1992, com depoimentos doloridos da mãe da atriz, a autora Gloria Perez, de Gazolla, amigos – até Roberto Carlos! – e especialistas que estiveram envolvidos nas investigações.

A morte brutal da estrela da Globo foi um dos crimes mais célebres do Brasil e em mais de um sentido, já que os envolvidos eram celebridades conhecidas. Maior estrela da telenovela “De Corpo e Alma”, escrita por sua mãe, Daniella foi assassinada por Guilherme de Pádua, ator com quem fazia par romântico na trama, e por Paula Thomaz, esposa de Guilherme na época. Seu corpo foi encontrado num matagal, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, perfurado com dezoito golpes fatais de arma branca.

Segundo o processo, a motivação do crime foi o fato de Guilherme acreditar que seu papel na novela estava diminuindo por culpa da atriz.

Gloria Perez gravou mais de 20 horas de depoimento para a série documental e, segundo relatos, a equipe de bastidores chorou durante as gravações.