Divulgação/MSP

Mauricio de Sousa prepara mais 15 produções ligadas à “Turma da Mônica”

Após o lançamento de “Turma da Mônica: A Série” nesta quinta (21/7) na Globoplay, a Mauricio de Sousa Produções anunciou que está trabalhando mais 15 produções, entre filmes e séries, ambientadas no universo das criações do autor de quadrinhos.

Além do já anunciado filme live-action de “Chico Bento”, previsto para 2023, da série de animação adulta do “Astronauta” e da recentemente revelada atração live-action de “Franjinha e Milena em Busca da Ciência” para a HBO Max, Marcos Saraiva, produtor-executivo do núcleo audiovisual da MSP, disse que há cinco filmes centrados na “Turma do Penadinho”, que anteriormente estavam engavetados por conta da pandemia, uma série inspirada pela graphic novel “Jeremias: Pele”, um projeto de “Piteco” e uma produção animada chamada “Vamos Brincar”, voltada para crianças de três a cinco anos, que estreará em outubro no canal pago Gloob.

O executivo também anunciou, para tristeza dos fãs, que “Turma da Mônica: A Série” marca a despedida do atual elenco de intérpretes. Mas os personagens voltarão em breve em quatro filmes da “Turma da Mônica Jovem”, com novos atores na faixa dos 20 anos. Segundo Saraiva, eles já foram escolhidos, embora ainda não tenham sido anunciados.

As revelações foram feitas ao jornal Folha de S. Paulo, que adiantou que o primeiro longa da “Turma da Mônica Jovem” já vai estrear em 2023, com os próximos programados para chegar às telas nos anos seguintes, até 2026.

De acordo com Saraiva, a troca dos atores se deu porque, além de não querer esperar até que as crianças de “Laços” e “Lições” crescessem o suficiente para interpretar a “Turma da Mônica Jovem”, o estúdio não quer vincular personagens a atores, como a Marvel fez com “Os Vingadores”, por exemplo. O modelo é “Batman”.

“Reproduzir o modelo da Marvel seria um risco”, disse Saraiva, listando o alto cachê que os atores podem cobrar conforme ficarem famosos e o problema que causaria um ou outro se recusar a seguir interpretando o papel – o que, lá fora, já ameaçou a continuidade de franquias, como os próprios Vingadores.

É pelo mesmo motivo que daqui a dois ou três anos a própria “Turma da Mônica” clássica, em sua versão infantil, deve passar por um reboot e ganhar uma nova versão nas telas com outras crianças nos papéis principais.

Saraiva ainda revelou que Mauricio de Sousa está considerando criar uma “Turma da Mônica Adulta”, primeiramente para as páginas dos quadrinhos, antes de levar o conceito para as telas.