Divulgação/Universal Pictures

“Os Caras Malvados” lidera bilheterias dos EUA pela segunda semana

A falta de grandes lançamentos contribuiu para a animação “Os Caras Malvados” manter a liderança das bilheterias dos EUA e Canadá pela segundo fim de semana consecutivo. A produção da Universal Pictures arrecadou US$ 16,1 milhões de 4.042 salas, elevando seu faturamento doméstico total para US$ 44,4 milhões após 10 dias de exibição.

Vale lembrar que “Os Caras Malvados” foi lançado há mais de um mês no Brasil sem causar muito impacto. Mas é um filme simpático que conquistou 87% de aprovação entre a crítica norte-americana, segundo registrou o site Rotten Tomatoes. Em todo o mundo, sua bilheteria está em US$ 118 milhões.

O 2º lugar do fim de semana na América do Norte é “Sonic 2: O Filme”, que rendeu US$ 11,3 milhões em 3.801 salas.

Após quatro semanas em cartaz, a sequência de “Sonic” já soma US$ 160,9 milhões no mercado interno. Ou seja, superou oficialmente a bilheteria do seu antecessor, que fez US$ 148 milhões na véspera da pandemia. Entretanto, o fechamento dos cinemas no começo do surto de covid-19 impediu que “Sonic: O Filme” tivesse longa exposição em 2020.

A bilheteria mundial da adaptação do videogame está em US$ 323 milhões, praticamente empatada com “Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore”.

A superprodução da Warner Bros., por sinal, também repetiu o 3º lugar da semana passada, somando mais US$ 8,3 milhões em 3.962 salas. O desempenho estável apenas reforça que o longa responde pela menor bilheteria de todos os títulos baseados no universo “Harry Potter” criado pela escritora J.K. Rowling.

Com US$ 79 milhões acumulados em três fins de semana, “Os Segredos de Dumbledore” ainda está longe dos US$ 100 milhões no mercado interno, mas graças ao maior interesse internacional já chegou a US$ 329 milhões mundiais.

A única novidade do Top 10 deste domingo (1/5) foi o lançamento de “Memory”, enésimo filme de ação estrelado por Liam Neeson, que abriu em 8º lugar com US$ 3,1 milhões em 2.555 salas. A falta de interesse coincide com críticas muito negativas – apenas 31% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Liam Neeson vem afirmando há alguns anos que se aposentaria dos thrillers de ação. Mas segue fazendo filmes do gênero. Agora, público e crítica tomaram a iniciativa de deixar claro o fim desse ciclo em sua carreira.