Divulgação/Escomiccon

Ex-Power Ranger é acusado de fraude no auxílio emergencial da covid-19 nos EUA

O ator Austin St. John, que viveu o primeiro Power Ranger vermelho na série clássica dos anos 1990, foi preso na manhã desta sexta-feira (20/5) em sua casa, no Texas, por suspeita de fraudar informações para obter o auxílio emergencial contra a covid-19 nos EUA.

Segundo o site norte-americano TMZ, o intérprete de Jason Lee Scott na série que lançou a famosa franquia foi preso com outras 17 pessoas numa operação contra fraudadores. St. John teria atuado em um esquema para fraudar o programa de proteção a pequenas empresas afetadas pela pandemia.

A investigação policial aponta que o artista de 47 anos teria roubado US$ 3,5 milhões (aproximadamente R$ 17 milhões) por meio 16 empréstimos ilegais.

Em uma nota publicada no Instagram, a equipe do ator defendeu sua inocência.

“Austin St. John é pai, marido, modelo e amigo para muitos. A acusação detalhada hoje compreende uma multidão de indivíduos – a maioria dos quais Austin desconhece, nunca conheceu ou interagiu. É nosso entendimento que Austin colocou sua fé, reputação e finanças nas mãos de terceiros, cujos objetivos eram egocêntricos e, em última análise, manipularam e traíram sua confiança. Esperamos que a equipe jurídica de Austin o defenda com sucesso dessas acusações e leve à sua exoneração final. Pedimos que respeitem a privacidade da família de Austin à luz desta grave situação e agradecemos o seu apoio”, diz a íntegra da mensagem.

Vale apontar que a acusação de envolvimento de St. John numa fraude ligada à pandemia não tem relação direta com a montagem divulgada pelo Ministro Ciro Nogueira nesta mesma sexta, que fez circular pelas redes sociais uma imagem de Jair Bolsonaro com a roupa do Power Ranger Vermelho. Teria sido apenas sincronicidade.