Divulgação/AMC

Robert Morse (1931–2022)

O ator Robert Morse, que viveu o dono da agência de publicidade da série “Mad Men”, morreu nesta quinta-feira (21/4) aos 90 anos, de causa não revelada.

Ele recebeu cinco indicações ao prêmio Emmy por sua atuação como Bertram Cooper, o empresário antiquado que usava gravatas-borboleta, e compartilhou uma estatueta do SAG (Sindicato dos Atores dos EUA) junto com os colegas na categoria de Melhor Elenco em Série de Drama, vencida por “Mad Men” em 2010.

Sua bem-sucedida carreira, na verdade, começou no teatro. Ele fez sua estreia na Broadway em 1955 e venceu seu primeiro Tony (o Oscar do teatro dos EUA) em 1962, ao estrelar a comédia musical “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força”. Ainda venceu outro Tony em 1990 por “Tru”, sobre Truman Capote, que também lhe rendeu seu único Emmy, ao estrelar a adaptação televisiva em 1993.

Dedicando-se mais ao teatro e a TV, sua filmografia inclui poucos títulos, com destaques produzidos ainda nos anos 1960, incluindo a versão de cinema de “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força” (1967) e a influente comédia “O Ente Querido” (1965), de Tony Richardson, sobre a indústria funerária.

Seus últimos trabalhos audiovisuais foram a 1ª temporada de “American Crime Story” (de 2016), onde viveu um jornalista cobrindo o julgamento de O.J. Simpson, e a série animada “Os Jovens Titãs em Ação!”, na qual dublou o Papai Noel de 2015 a 2021.