Divulgação/Warner Bros.

“Batman”, “Morte no Nilo” e as estreias digitais da semana

O blockbuster “Batman” é a principal estreia digital desta semana, numa programação que também oferece “Morte no Nilo”, “Eduardo e Monica” e títulos premiados dos mais diversos gêneros, desde filme de guerra até suspense tenso “de arte”.

Confira abaixo 10 sugestões de lançamentos para transformar sua Smart TV em cinema durante o feriadão, com ligeiras informações e seus respectivos trailers.

 

BATMAN | HBO MAX, VOD*

A superprodução da Warner Bros. é a maior bilheteria de 2022 e chega ao streaming enquanto ainda está em cartaz nos cinemas. Longo, ambicioso e sombrio, também é o filme que os fãs esperam que seja. Nem pior nem melhor, seu tom extremamente sério combina com a abordagem de Christopher Nolan, enquanto o visual expressionista o aproxima do “Batman” de Tim Burton. A maior diferença é que o novo diretor, Matt Reeves, mostra-se mais integrado à visão sinergética do conglomerado, introduzindo vários elementos na trama para multiplicá-los em séries de streaming e na inevitável continuação.

Se Robert Pattinson interpreta o primeiro Batman emo, por outro lado demonstra a melhor química com uma Mulher-Gato do cinema, papel desempenhado por Zoe Kravitz com um visual inspirado na Selina Kyle dos quadrinhos de “Batman: Ano Um”. Esta fase, por sinal, é exatamente a época explorada pela trama, antes da fama do herói se solidificar no submundo do crime.

O período ainda permite apresentar os demais vilões em seus primeiros passos – e bem diferentes dos quadrinhos – , como um Pinguim mafioso (Colin Farrell) e principalmente um Charada serial killer (Paul Dano), mais perigoso que nas publicações da DC Comics – cometendo crimes tão brutais que tornam este “Batman” nada apropriado para crianças.

 

MORTE NO NILO | STAR+

A continuação de “Assassinato no Expresso do Oriente” troca o homicídio misterioso num trem em meio à paisagem gelada dos Alpes por um homicídio misterioso num cruzeiro luxuoso pelo rio Nilo. A estrutura familiar é revisitada por Kenneth Branagh, que retoma a jornada dupla como diretor e intérprete do detetive Hercule Poirot, investigando a morte trágica da vez, durante uma viagem de lua de mel nos anos 1930.

O livro de Agatha Christie em que a produção se baseia foi publicado em 1937 e já teve uma adaptação anterior no cinema, em 1978, repleta de astros famosos. A nova versão não fica atrás, reunindo Gal Gadot (“Mulher-Maravilha”) e um elenco grandioso de suspeitos: Annette Bening (“Capitã Marvel”), Letitia Wright (“Pantera Negra”), Ali Fazal (“Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha”), Sophie Okonedo (“Hellboy”), Emma Mackey (“Sex Education”), Dawn French (“Delicious”), Rose Leslie (“Game of Thrones”), Jennifer Saunders (“Absolutely Fabulous”), Russell Brand (“Arthur, o Milionário Irresistível”) e Harmie Hammer (“Me Chame Pelo Seu Nome”) em seu último trabalho de destaque, antes de mensagens sexuais polêmicas virem à tona e implodirem sua carreira.

Para completar, Tom Bateman também retoma o papel de Monsieur Bouc, servindo como assistente de Poirot, embora seu personagem não faça originalmente parte desta história famosa.

 

EDUARDO E MONICA | NOW, Vivo Play, VOD*

Gabriel Leone (novela “Os Dias Eram Assim”) e Alice Braga (“A Rainha do Sul”) dão vida ao casal que ficou conhecido pela música cantada por Renato Russo em 1986. Um casal tão diferente que não poderia dar certo, mas deu. Ao mesmo tempo, a trama se dedica à refletir esta romantização das diferenças, mostrando que a realidade é dura para os românticos incorrigíveis.

Premiado como Melhor Filme Internacional no Festival de Edmonton, no Canadá, o romance moderno tem direção de René Sampaio, que já tinha levado outra música da Legião Urbana para o cinema, “Faroeste Caboclo” (2013). Por sinal, o elenco coadjuvante inclui um integrante da adaptação anterior, Fabricio Boliveira – além de Victor Lamoglia (“Socorro! Virei uma Garota”), Otávio Augusto (“Hebe”), Bruna Spinola (“Impuros”) e Ivan Mendes (“Me Chama de Bruna”).

 

TOGETHER | NOW, VIVO PLAY

A comédia britânica traz James McAvoy (“X-Men: Fênix Negra”) e Sharon Horgan (“Catastrophe”) como um casal em crise durante a quarentena da pandemia. A experiência claustrofóbica alimenta discussões constantes, enquanto os protagonistas tentam encontrar uma maneira de não se matar durante o isolamento sob o olhar aterrorizado do filho pequeno.

O roteiro é de Dennis Kelly, criador das séries “Utopia” e “The Third Day”, e a direção marcou a volta de Stephen Daldry ao cinema, sete anos após seu último filme, “Trash: A Esperança Vem do Lixo” (2014), realizado no Rio. Desde então, ele vem se dedicando aos bastidores da série “The Crown”. Por sinal, Daldry divide a direção de “Together” com Justin Martin, que foi seu assistente nos episódios que comandou na série da Netflix.

 

REVELAÇÕES | NOW

O suspense do diretor romeno Bogdan George Apetri foi considerado um dos melhores filmes do último Festival de Veneza pela crítica especializada, venceu o Festival de Varsóvia e atingiu simplesmente 100% de aprovação no Rotten Tomatoes. A trama de mistério começa quando uma jovem noviça deixa o mosteiro onde vive para tratar de um assunto urgente e desaparece. Quando um detetive da polícia abre uma investigação sobre seu paradeiro, descobre pistas que levam não apenas à verdade sobre o que aconteceu, mas também a um milagre – em relação ao que tudo dava a entender.

A produção integra uma trilogia criminal de Apetri sobre a situação da Romênia após a queda do comunismo, do qual também faz parte “Sem Suspeitas” (2020), igualmente premiado no Festival de Varsóvia.

 

ANTOLOGIA DA CIDADE FANTASMA | MUBI

Lançado em 2019, o filme do premiado cineasta canadense Denis Coté (“Vic+Flo Viram um Urso”) se passa em uma cidade pequena e distante, após um homem morrer em um acidente de carro sob circunstâncias misteriosas. Enquanto os poucos habitantes do local permanecem relutantes em debater as possíveis causas da tragédia, a família do falecido e o prefeito começam a perceber estranhos e atípicos eventos que mudam suas concepções da realidade.

A forma gradual como o drama cotidiano se transforma numa legítima história de fantasmas impressionou a crítica internacional e lhe rendeu 97% de aprovação no Rotten Tomatoes.

 

DEIXANDO O AFEGANISTÃO | NOW, VOD*

Este filme de guerra impactante, cheio de sujeita, caos e traição, lembra eventos atuais, mas é passado em 1989, no final da guerra do Afeganistão contra a União Soviética. Durante a retirada das tropas, o piloto soviético Alexander Vasiliev, filho de um general, é capturado pelos Mujahidin, obrigando a 108ª Divisão de Infantaria a adiar o retorno à Rússia para uma última missão de resgate.

Baseado em fatos reais, a história desta trágica campanha de retirada revela o perigo, o horror e a complexidade da natureza humana em tempos de guerra. Seu roteiro, escrito pelo cineasta Pavel Lungin (“Dama de Espadas”), foi premiado no Festival de Xangai, na China, em 2019.

 

THE TALE OF KING CRAB | MUBI

Em tom de fábula e com fotografia épica, acompanha o destino de um bêbado errante do século 19, que é expulso da Itália por um crime e vai parar na Terra do Fogo argentina, onde passa a procurar por um tesouro místico e, com sorte, redenção.

Exibido na Mostra de São Paulo do ano passado, o primeiro longa de ficção dos jovens ítalo-americanos Alessio Rigo de Righi e Matteo Zoppis concorreu ao David di Donatello (o Oscar Italiano) na categoria de Melhor Estreia na Direção, e tem 91% de aprovação no Rotten Tomatoes.

 

GAROTO CHIFFON | NOW

A comédia francesa acompanha um ator em crise, atormentado por fracassos românticos e profissionais, que escapa de Paris para encontrar refúgio com sua mãe. Só que ela se revela mais invasiva que o esperado. Escrito, dirigido e estrelado por Nicolas Maury, concorreu ao César (o Oscar francês) de Melhor Filme de Estreia. Mas na verdade foi o segundo longa realizado pelo ator da série “Dix pour Cent”.

 

ABERCROMBIE & FITCH: ASCENSÃO E QUEDA | NETFLIX

O documentário revisita o impacto da grife A&F na moda e na cultura pop na virada do milênio, e mostra como a marca, que explorava corpos masculinos seminus para vender roupas, implodiu ao praticar uma política discriminatória de exclusão.

A direção é de Alison Klayman, premiada no Festival de Sundance de 2012 por um documentário sobre o artista/ativista Ai Weiwei, e que no ano passado se envolveu numa polêmica com Alanis Morissette por seu documentário sobre a cantora, “Jagged” – disponível na HBO Max.

 

* Os lançamentos em VOD (video on demand) podem ser alugados individualmente em plataformas como Apple TV, Google Play, Looke, Microsoft Store e YouTube, entre outras, sem necessidade de assinatura mensal.