Divulgação/Sony

Após cinco anos sem filmar, diretora de “Guerra ao Terror” retorna na Netflix

O primeiro filme da cineasta vencedora do Oscar Kathryn Bigelow desde “Detroit em Rebelião” (de 2017) será uma produção da Netflix.

Ela vai dirigir a adaptação de “Aurora”, livro ainda inédito de David Koepp. O próprio autor, que é um conhecido roteirista de blockbusters (“Jurassic Park”, “Missão: Impossível” e “Homem-Aranha”), vai escrever a adaptação.

“Aurora” se passa durante uma crise global de energia, após uma tempestade solar intensa deixar quase todo o planeta no escuro. A trama se foca em uma mãe solteira e seu filho adolescente, residentes em Illinois. Ela precisa de tornar uma “destemida protetora” em seu bairro suburbano, enquanto seu irmão distante – um CEO do Vale do Silício – planeja se isolar de todo o caos em um bunker do outro lado do país.

Segundo romance de Koepp, “Aurora” será lançado em 7 de junho nas livrarias dos EUA.

Além de marcar sua estreia no streaming, a produção também representa uma volta de Bigelow às tramas de fantasia e ação que caracterizaram o começo de sua carreira, época de filmes cultuados como o terror “Quando Chega a Escuridão” (2017), o thriller “Caçadores de Emoção” (1991) e a sci-fi “Estranhos Prazeres” (1995).

Desde que se tornou a primeira mulher a vencer o Oscar de Melhor Direção em 2010, com “Guerra ao Terror”, ela só fez mais dois filmes, ambos dramáticos: “A Hora Mais Escura” (2012) e “Detroit em Rebelião” (2017), que foi lançado há cinco anos.

Ainda não há previsão de lançamento para “Aurora”.