Instagram/Taylor Hawkins

Taylor Hawkins (1972-2022)

O músico Taylor Hawkins, baterista de longa data da banda Foo Fighters morreu na sexta-feira (25/3) aos 50 anos. O falecimento foi anunciado na conta da banda no Twitter e a causa da morte não foi revelada.

“A família Foo Fighters está devastada pela perda trágica e prematura de nosso amado Taylor Hawkins”, diz o tuite. “Seu espírito musical e risada contagiante viverão conosco para sempre.”

A banda estava em turnê na América do Sul quando a morte foi comunicada. A banda estava programada para se apresentar na sexta-feira em Bogotá, na Colômbia, e tocaria no Brasil no domingo.

Nascido em 17 de fevereiro de 1972, em Fort Worth, Texas, Hawkins começou a chamar a chamar atenção como baterista das turnês de Alanis Morissette de 1995 a 1997, incluindo shows do famoso álbum “Jagged Little Pill”.

Ele se tornou membro permanente do Foo Fighters em março de 1997, substituindo William Goldsmith antes do lançamento de “The Color and the Shape”, o disco mais vendido da banda.

O baterista, que comemorou seu aniversário de 50 anos no mês passado, fez parte de todas as 12 vitórias da banda no Grammy. Ele também tinha um projeto solo, chamado Taylor Hawkins & The Coattail Riders, que lançou três álbuns entre 2006 e 2019, paralelamente a sua participação na banda de Dave Grohl.

Um dos integrantes mais extrovertidos do Foo Fighters, Hawkins também teve uma pequena carreira como ator. Destaque nos clipes da banda, ele acabou interpretando o roqueiro Iggy Pop no filme “CBGB: O Berço do Punk Rock”, de 2013.

Mas a carreira de “ator” começou bem antes. E no Brasil. Ele apareceu com Alanis Morissette num episódio em “Malhação”, em 1996. Na época, o músico acompanhava a cantora na turnê mundial de “Jagged Little Pill”.

Recentemente, Hawkins também foi visto com os seus companheiros de banda no episódio “Kill the Fatted Calf”, da série “The Morning show”, da AppleTV+, que foi ao ar em outubro. Na ocasião, eles contracenaram com Jennifer Aniston.

Seu último trabalho nas telas foi novamente junto com o resto dos Foo Fighters no filme “Terror no Estúdio 666”, lançado há poucos semanas. Na trama que mistura terror e comédia, Hawkins, Dave Grohl, Nate Mendel, Pat Smear, Chris Shiflett e Rami Jaffee se mudam para uma mansão antiga para gravar seu 10º álbum, “Medicine at Midnight”, sem saber que o local é assombrado e as forças ocultas podem ameaçar os trabalhos — e suas vidas.

Em sua vida privada, o baterista travava uma luta contra as drogas há muitos anos, tendo sobrevivido a uma overdose de heroína que o deixou em coma por duas semanas em 2001. Além disso, assumiu que tinha problemas com álcool e drogas no documentário “Foo Fighters: Back & Forth”, de 2011.

Ele deixa a esposa Allison e seus três filhos.

Vários músicos foram às mídias sociais para expressar condolências à família, incluindo o guitarrista Brian May, do Queen, que postou no Instagram: “Não. Não pode ser. De coração partido. Taylor, você era uma família para nós. Nosso amigo, nosso irmão, nosso filho amado.”

O guitarrista Tom Morrello, do Rage Against the Machine, tuitou: “Deus te abençoe Taylor Hawkins. Eu amei seu espírito e seu poder de rock imparável. Descanse em paz meu amigo.”

Billy Idol escreveu “Tão trágico”, enquanto Miley Cyrus compartilhou uma foto de Hawkins sorrindo atrás da bateria em seu Stories. “É assim que sempre me lembrarei de você”, descreveu ela. “Meu show de amanhã é dedicado a Taylor Hawkins.”

O show mencionado por Miley Cyrus vai acontecer em São Paulo, no segundo dia da apresentação do Lollapalooza.

A banda Foo Fighters também tocaria no festival, com show marcado para domingo (27/3), mas a apresentação foi cancelada.