Instagram/Bob Saget

Morte de Bob Saget não tem “conclusão definitiva”

O Gabinete do Xerife do Condado de Orange, na Flórida, anunciou que não há uma “conclusão definitiva” sobre a causa da morte de Bob Saget, astro da série “Três É Demais” (Full House). O anúncio foi feito após um novo exame no quarto de hotel em que o ator se hospedou e faleceu no dia 9 de janeiro, aos 65 anos.

As autoridades divulgaram que a morte foi “resultado de um traumatismo craniano contuso”, uma vez que teve fraturas graves atrás da cabeça e ao redor dos olhos. Com isso, inicialmente concluiu-se que foi um acidente. Mas a tese não encontrou comprovação.

Na autópsia, os médicos indicaram que a fratura ocorreu depois de um contato com “algo duro, coberto por algo macio”. Logo, foi sugerido que Bob tivesse caído no carpete, o que foi descartado em seguida, por não haver sinais de sangue.

A partir disso, iniciaram-se as buscas por “locais ou itens específicos” que pudessem ter causado o trauma na cabeça da estrela. Nada foi encontrado.

“Como mencionado anteriormente, a maior parte da suíte era acarpetada. A cabeceira da cama era levemente acolchoada e ligeiramente afastada da parede. Estes estão listados aqui como possíveis mecanismos de lesão, mas nada foi localizado no quarto que permite uma conclusão definitiva”, indicou o relatório.

Por isso, o relatório do Gabinete do Xerife do Condado de Orange confirmou que não existe um conclusão para a causa da lesão fatal de Bob Saget.

Paralelamente a este anúncio, a família do ator entrou na Justiça para evitar que mais detalhes de sua morte sejam revelados.

Kelly Rizzo, viúva de Saget, e Aubrey, Lara e Jennifer – filhas da ex-esposa do ator, Sherri Krammer – querem impedir que detalhes minuciosos sobre a circunstâncias da morte do artista, como imagens ou vídeos da autópsia, ganhem repercussão.

Recentemente, a People e o Page Six divulgaram detalhes sobre os ferimentos de Saget após uma provável queda, a qual resultou em um traumatismo craniano. Além disso, os veículos revelaram que o ator estava com covid-19 quando faleceu.

“A parte queixosa passará por sofrimentos irreparáveis com danos psicológicos, angústia e estresse no caso da divulgação de novos registros, seja por demandas públicas ou qualquer outro motivo”, declararam os representantes legais dos familiares de Saget.