Divulgação/Netflix

Netflix tira séries da Marvel de seu catálogo e enche os fãs de teorias

As séries da Marvel produzidas para a Netflix vão sair do catálogo do streaming em duas semanas. Sem maiores explicações, a Netflix surpreendeu seus assinantes com um aviso, incluído para quem tentar assistir alguma das seis atrações da Marvel criadas para a plataforma. “Último dia para assistir a este título: 28 de fevereiro”, alerta o texto.

As atrações foram resultado de um acordo entre a Netflix e a Marvel Television, empresa que não existe mais – as séries passaram a ser produzidas pela divisão cinematográfica, Marvel Studios, após vários fracassos. O contrato previa a criação de um universo Marvel na plataforma, rendendo cinco séries originais interligadas e uma minissérie.

O primeiro fruto do contrato foi “Demolidor”, que estreou em 2015, com Charlie Cox no papel-título. A série foi seguida por “Jessica Jones” (com Krysten Ritter), “Luke Cage” (com Mike Colter) e “Punho de Ferro” (com Finn Jones), e o quarteto original ainda se juntou na minissérie “Os Defensores”, lançada em 2017. Além destas atrações, a parceria também rendeu “O Justiceiro” (com Jon Bernthal), originada como um spin-off de “Demolidor”.

Três anos depois do início das produções, as séries começaram a ser canceladas. Apesar de nenhum motivo ter sido oficialmente assumido, a decisão de interromper a produção coincidiu com os planos da Disney de lançar seu próprio serviço de streaming para competir com a Netflix. Os cancelamentos aconteceram de forma quase simultânea ao anúncio da Disney+, que viria a estourar sua audiência justamente com séries da Marvel.

A saída das títulos do catálogo da Netflix coincide com outro acontecimento: o retorno de alguns personagens daquelas atrações, interpretados pelos mesmos atores, em novas produções do Marvel Studios. Charlie Cox encarnou Matt Murdock, o Demolidor, numa breve aparição em “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”, lançado em dezembro passado, enquanto Vincent D’Onofrio voltou a viver o Rei do Crime, antagonista do Demolidor, na série “Gavião Arqueiro”, também lançada em dezembro na Disney+.

Este alinhamento está enchendo os fãs do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) de teorias. Há quem cogite a mudança das séries para a Star+, plataforma menos infantil da Disney, que está disponibilizando desenhos animados adultos da Marvel.

A Disney não confirmou estes planos até o momento. Mas tudo indica que este deva ser o destino das séries. Afinal, tornaria mais orgânico o relacionamento do MCU com essas produções, permitindo a volta dos personagens em novas atrações ou mesmo a retomada de alguns dos títulos cancelados da Netflix na Hulu/Star+ ou até – sabe-se lá – na própria Disney+.

Quando as séries foram canceladas, o antigo presidente da Marvel Television, Jeph Loeb, emitiu um comunicado informando que havia planos para resgatá-las no futuro.

“Nosso parceiro pode ter decidido não mais contar essas histórias com esses personagens incríveis… mas vocês conhecem a Marvel melhor que isso”, afirmou Loeb. “Como o pai de Matthew Murdock disse uma vez, ‘A medida do homem não é como ele é derrubado na lona, mas sim como ele se levanta’. Continuará…!”