Divulgação/MK2

Festival de Berlim 2022 consagra trabalhos femininos

O drama espanhol “Alcarràs”, da diretora Carla Simón, foi o grande vencedor do Festival de Berlim. A trama sobre uma família rural forçada a abandonar o seu trabalho e sua terra, devido a um acordo verbal antigo e esquecido pelos atuais herdeiros, recebeu o Urso de Ouro do júri internacional presidido pelo cineasta M. Night Shyamalan (“Tempo”) – e que incluiu o brasileiro Karim Aïnouz (“A Vida Invisível”).

“Alcarràs” foi apresentado como o segundo filme de uma trilogia de Carla Simón, iniciada em “Verão 1993″ (2017), com um elenco formado por não atores.

Entre as demais premiações, o Grande Prémio do Júri foi para “The Novelist’s Film”, novo filme do sul-coreano Hong Sangsoo, e o Prémio do Júri coube a “Robe of Gem”, primeiro longa dirigido pela editora boliviana-mexicana Natalia Lopez Gallardo.

Na disputa das atuações, o prêmio que não distingue sexos foi dividido entre duas mulheres: a Meltem Kaptan foi a Melhor Intérprete por “Rabiye Kurnaz vs. George W. Bush”, e Laura Basuki a Melhor Coadjuvante por “Before, Now and Then (Nana)”.

Por fim, o Urso de Prata de Melhor Direção ficou com a veterana cineasta francesa Claire Denis por “Fire” (Avec Amour et Acharnement), completando a consagração das mulheres no festival alemão.

A lista de prêmios ainda destacou o brasileiro Bruno Ribeiro, que venceu o Urso de Prata (Prêmio do Júri) na competição de Curtas-Metragens por “Manhã de Domingo”.