Divulgação/HBO

“Succession” domina indicações do prêmio do Sindicato dos Diretores dos EUA

O Sindicato dos Diretores dos EUA (DGA, na sigla em inglês) divulgou a lista dos indicados nas categorias televisivas de seu prêmio anual, o DGA Awards. E a relação traz uma surpresa: o monopólio sem precedentes de um único título na categoria de Melhor Direção em Série Dramática. Todas as cinco vagas da categoria estão sendo disputadas por episódios diferentes da série “Succession”, da HBO.

Isto garante uma certeza: “Succession” vai vencer um prêmio do sindicato.

Na relação das comédias, também há uma produção com vantagem, mas não da mesma forma. Episódios de “Ted Lasso”, da Apple TV+, aparecem em três das cinco indicações, ao lado das estreantes “Hacks” e “The White Lotus”.

A disputa é mais equilibrada entre as minisséries, em que dois capítulos de “Dopesick” disputam com episódios individuais de “The Underground Railroad”, “Station Eleven” e “Mare of Easttown”. Esta categoria, na verdade, premia telefilmes e minisséries, mas deveria mudar de denominação, porque os telefilmes hoje são filmes de streaming que competem no Oscar.

A lista do DGA Awards também chama atenção por um detalhe relevante: nenhuma produção da Netflix foi considerada boa o suficiente para disputar o prêmio deste ano.

Os indicados das categorias de cinema do DGA Awards serão revelados na quinta-feira (27/1).

A cerimônia de premiação está marcada para 12 de março, em Los Angeles.

Veja abaixo a lista dos diretores de séries que disputam o prêmio de 2022.

MELHOR DIREÇÃO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Kevin Bray, por “Retired Janitors of Idaho” (“Succession”)
Mark Mylod, por “All the Bells Say” (“Succession”)
Andrij Parekh, por “What it Takes” (“Succession”)
Robert Pulcini & Shari Springer Berman, por “Lion in the Meadow” (“Succession”)
Lorene Scafaria, por “Too Much Birthday” (“Succession”)

MELHOR DIREÇÃO EM SÉRIE CÔMICA
Lucia Aniello, por “There is no Line” (“Hacks”)
MJ Delaney, por “No Weddings and a Funeral” (“Ted Lasso”)
Erica Dunton, por “Rainbow” (“Ted Lasso”)
Sam Jones, por “Beard After Hours” (“Ted Lasso”)
Mike White, por “Mysterious Monkeys” (“The White Lotus”)

MELHOR DIREÇÃO EM TELEFILME OU MINISSÉRIE
Barry Jenkins, por “The Underground Railroad”
Barry Levinson, por “First Bottle” (“Dopesick”)
Hiro Murai, por “Wheel of Fire” (“Station Eleven”)
Danny Strong, por “The People vs. Purdue Pharma” (“Dopesick”)
Craig Zobel, por “Mare of Easttown”