Divulgação/Universal Television

Peter Robbins (1956–2022)

Peter Robbins, um ex-ator mirim que dublou Charlie Brown nos desenhos clássicos dos anos 1960, suicidou-se na semana passada, revelou sua família à imprensa. Ele tinha 65 anos.

Robbins nasceu Louis G. Nanasi em 10 de agosto de 1956, em Los Angeles, e começou a atuar com sete anos de idade.

Seu primeiro papel foi na comédia “Operação Matrimônio” (1963), e ele chegou a aparecer em episódios de várias séries clássicas, como “Couro Cru” (Rawhide), “Os Monstros” e “Agente 86”, até se destacar como a voz de Charlie Brown no clássico natalino “O Natal do Charlie Brown”, em 1965.

O ator continuou a interpretar o personagem criado por Charles M. Schulz por quatro anos, em clássicos como “Você É um Tapado, Charlie Brown”, “Charlie Brown e a Grande Abóbora” (ambos de 1966), “Querida Ruivinha” (1967), “Ele É Seu Cachorro, Charlie Brown” (1968), “Foi um Curto Verão, Charlie Brown” (1969) e “Um Garoto Chamado Charlie Brown” (1969), seu último trabalho na franquia.

Ele também estrelou outra adaptação de quadrinhos, integrando o elenco da série live-action baseada em “Blondie” (1968-69), a tirinha criada pelo cartunista Chic Young, como Alexander Bumstead, o filho de Dagwood (Will Hutchins) e Blondie (Patricia Harty).

Robbins parou de atuar em 1972 e por um tempo trabalhou como DJ em Palm Springs.

Diagnosticado com transtorno bipolar, ele voltou a virar notícia em 2015 quando foi condenado a cinco anos de prisão por fazer ameaças a várias pessoas, incluindo figuras públicas. Ele foi solto em 2019.