Divulgação/Universal

Críticos dos EUA elegem “Licorice Pizza” como filme do ano

Dois dias depois do Gotham Awards abrir a temporada de premiações de cinema nos EUA, a National Board of Review (NBR) apresentou nesta quinta (2/12) os resultados da primeira votação da crítica americana.

A mais antiga associação de críticos, cinéfilos e acadêmicos dos Estados Unidos, que em 1930 inaugurou o hoje tradicional costume de criar listas de melhores do ano, destacou em sua seleção de melhores de 2021 a comédia dramática “Licorice Pizza” como o filme do ano e seu diretor, de Paul Thomas Anderson, como diretor do ano.

A preferência da NBR não costuma indicar favorito para a eleição da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Para se ter noção, neste século apenas um vencedor da votação dos críticos foi também vencedor do Oscar: “Green Book”, em 2018. No ano passado, o filme agraciado pela NBR, “Destacamento Blood”, nem entrou na disputa de Melhor Filme do Oscar.

Por outro lado, “Destacamento Blood” também foi uma exceção em outra tendência, já que os filmes premiados pela NBR costumam, sim, geralmente disputar o Oscar. Isto aconteceu com “A Invenção de Hugo Cabret” (2011), “A Hora Mais Escura” (2012), “Ela” (2013), “Mad Max: Estrada da Fúria” (2015), “Manchester à Beira-Mar” (2016), “O Irlandês” (2019) e muitos outros.

Além das vitórias de “Licorice Pizza”, que incluíram um prêmio de revelação para os atores estreantes Alana Haim (da banda Haim) e Cooper Hoffman (Filho de Philip Seymour Hoffman), a NBR também destacou Will Smith por seu papel em “King Richard – Criando Campeãs” e a novata Rachel Zegler por sua estreia no musical “Amor, Sublime Amor”. Entre as surpresas, deu ainda reconhecimento ao cineasta iraniano Asghar Farhadi, duas vezes premiado com o Oscar de Melhor Filme Internacional, como roteirista do ano por seu novo filme, “A Hero”.

Vale apontar que os críticos da associação histórica não incluíram nenhum filme da Netflix em sua votação, em contraste com a eleição do Gotham Awards, vencida por “A Filha Perdida” e totalmente dominada por produções de streaming.

Veja abaixo a lista completa, que inclui os tradicionais Top 10 de fim de ano da NBR.

Melhor Filme
“Licorice Pizza”

Melhor Diretor
Paul Thomas Anderson (“Licorice Pizza”)

Melhor Ator
Will Smith (“King Richard – Criando Campeãs”)

Melhor Atriz
Rachel Zegler (“Amor, Sublime Amor”)

Melhor Ator Coadjuvante
Ciarán Hinds (“Belfast”)

Melhor Atriz Coadjuvante
Aunjanue Ellis (“King Richard – Criando Campeãs”)

Melhor Roteiro Original
Asghar Farhadi (“A Hero”)

Melhor Roteiro Adaptado
Joel Coen (“A Tragédia de Macbeth”)

Desempenho Inovador
Alana Haim e Cooper Hoffman (“Licorice Pizza”)

Melhor Estreia na Direção
Michael Sarnoski (“Pig”)

Melhor Animação
“Encanto”

Melhor Filme Estrangeiro
“A Hero” (Irã)

Melhor Documentário
“Summer of Soul (…ou, Quando A Revolução Não Pode Ser Televisionada)”

Melhor Conjunto de Elenco e Direção
“Vingança & Castigo”

Realização Notável em Cinematografia
Bruno Delbonnel (“A Tragédia de Macbeth”)

Prêmio NBR de Liberdade de Expressão
“Flee”

Top 10: Melhores Filmes de Hollywood (em ordem alfabética)
“Amor, Sublime Amor” (West Side Story)
“O Beco do Pesadelo” (Nightmare Alley)
“Belfast”
“Duna” (Dune)
“King Richard – Criando Campeãs”
“Licorice Pizza”
“Não Olhe para Cima” (Don’t Look Up)
“Red Rocket”
“A Tragédia de Macbeth” (The Tragedy of Macbeth)
“O Último Duelo” (The Last Duel)

Top 5: Melhores Filmes em Língua Estrangeira (em ordem alfabética)
“Benedetta” (França)
“Lamb” (Islândia”)
“Lingui” (França, Chade)
“Titane” (França)
“The Worst Person in the World” (Noruega, Dinamarca)

Top 6: Melhores Documentários (em ordem alfabética)
“Ascension”
“Attica”
“Flee”
“The Rescue”
“Roadrunner: A Film About Anthony Bourdain”
“Summer of Soul (…ou, Quando A Revolução Não Pode Ser Televisionada)”

Top 10: Melhores Filmes Independentes (em ordem alfabética)
“The Card Counter”
“O Cavaleiro Verde” (The Green Knight)
“Holler”
“Jockey”
“No Ritmo do Coração” (CODA)
“Old Henry”
“Pig”
“Shiva Baby”
“Sempre em Frente” (C’mon C’mon)
“The Souvenir – Part II”