Instagram/TIFF

George Clooney faz apelo para imprensa não publicar fotos de seus filhos

O ator George Clooney decidiu fazer um apelo para que a imprensa não publique fotos de seus filhos pequenos. Em uma carta aberta, o astro de 60 anos disse que ficou preocupado após ver no jornal britânico Daily Mail imagens de paparazzi do bebê de um ano da atriz Billie Lourd.

“Sou uma figura pública e aceito as fotos muitas vezes intrusivas como parte do preço a se pagar pelo trabalho. [Mas] nossos filhos não assumiram esse compromisso”, comentou Clooney.

Ele explicou que o motivo do seu pedido vai além do incômodo causado pelas invasões de privacidade. Em seu caso em particular, como sua esposa, Amal Clooney, atua como advogada na área de direitos humanos, ele acredita que os pequenos Alexander e Ella, gêmeos de quatro anos, possam correr risco de vida caso tenham seus rostos divulgados.

“A natureza do trabalho da minha esposa a faz confrontar e colocar em julgamento grupos terroristas, e tomamos todas as precauções que podemos para manter nossa família segura. Não podemos proteger nossos filhos se alguma publicação colocar seus rostos na sua capa. Nunca vendemos uma foto de nossos filhos, não estamos nas redes sociais e nunca postamos imagens porque isso colocaria suas vidas em risco. Não é um perigo paranoico, mas problemas do mundo real que têm consequências reais”.

Clooney encerra sua carta com uma comparação forte: “Esperamos que vocês concordem que a necessidade de vender propagandas não é maior do que a necessidade de impedir que crianças inocentes sejam alvejadas”.

Diversas outras celebridades já demonstraram receio de mostrar seus filhos em redes sociais ou em veículos de imprensa. Jennifer chegou a comentar que seus três filhos com o ex-marido, Ben Affleck, desenvolveram trauma de câmeras por causa da perseguição que sua família sofreu dos paparazzi.

Uma filha de astro famoso, Katherine Schwarzenegger, que ainda não mostrou sua filha de um ano com Chris Pratt, agradeceu publicamente o pai por preservá-la da mídia durante sua infância.

“Acho que um dos maiores presentes que meus pais já deram a mim e aos meus irmãos é o presente da privacidade e de ter uma educação realmente normal, ou a mais normal possível”, contou a filha de Arnold Schwarzenegger à revista US Weekly. “Nós tivemos uma infância realmente normal e mágica, e pudemos ser nós mesmos e ter nossa própria identidade. E meio que pudemos escolher estar expostos ao público como quiséssemos e quando nos sentíssemos confortáveis. Foi um presente incrível para nós.”