Divulgação/MGM

Vídeo mostra emoção de Daniel Craig ao se despedir do papel de James Bond

Na tela, Daniel Craig parece muito durão. Mas nos bastidores, toda a emoção acumulada em cinco filmes como o agente secreto James Bond, rendeu lágrimas emocionadas. Um vídeo que flagra seu breve discurso de despedida da franquia mostrou que ele não conseguiu manter a pose, mesmo de smoking.

“Muitas pessoas aqui trabalharam em cinco filmes comigo, e eu sei que muitas coisas foram ditas sobre o que eu penso sobre esses filmes ou todos os filmes, seja o que for”, disse Craig, dirigindo-se ao elenco e à equipe no set de “007 – Sem tempo para Morrer”. “Mas a verdade é que adorei cada segundo desses filmes, e especialmente este, porque eu me levantava todas as manhãs e tinha a chance de trabalhar com vocês. E essa foi uma das maiores honras da minha vida. ”

O vídeo foi feito no final de 2019, mas surgiu e se tornou viral na sexta-feira (17/9).

Apesar de ter estrelado cinco filmes de Bond, Graig ainda é superado por Sean Connery e Roger Moore, que interpretaram o papel sete vezes.

A despedida do ator, dirigida por Cary Joji Fukunaga (“Beasts of No Nation”), envolve um segredo de Madeleine Swann (Léa Seydoux), a paixão do agente secreto 007, relacionado ao vilão da vez, o deformado Safin (Rami Malek). Isto faz o espião que amava embarcar numa última missão, aliando-se a velhos amigos.

Chamar de amigo o vilão Blofeld (Christoph Waltz), de “007 Contra Spectre” (2015), é um pouco exagerado. Mas os demais, M (Ralph Fiennes), Q (Ben Whishaw) e Eve Moneypenny (Naomie Harris) estão na franquia desde “007: Operação Skyfall” (2012).

Além deles, o filme traz de volta o parceiro mais antigo do 007 de Craig, o agente da CIA Felix Leiter (Jeffrey Wright), visto em “007: Cassino Royale” (2006) e “007: Quantum of Solace” (2008).

Mas também há novas aliadas, encarnadas por Ana de Armas (“Blade Runner 2049”) e Lashana Lynch (“Capitã Marvel”), que interpreta uma nova 007.

Originalmente previsto para março do ano passado, o longa sofreu vários adiamentos até definir que vai mesmo chegar às telas em 30 de setembro no Brasil, uma semana antes do lançamento nos EUA.