Divulgação/Netflix

Cowboy Bebop: Abertura da versão live-action recria anime

A Netflix divulgou fotos, o pôster e a abertura oficial da série live-action baseada no anime “Cowboy Bebop”. Apresentada no evento Tudum, a abertura live-action é uma recriação de sua versão animada, incluindo repetições de efeitos gráficos e poses, ao som da mesma música, a icônica “Tank”, de Yoko Kanno. Vale observar que a inspiração do anime original eram as séries clássicas de ação dos anos 1960, como “Mannix”, “O Rei dos Ladrões” e “Os Audaciosos”.

A série é estrelada por John Cho (“Procurando…”), que interpreta o protagonista Spike Spiegel, Daniella Pineda (a bruxa Sophie Deveraux de “The Originals”) como a femme fatale Faye Valentine e Mustafa Shakir (o vilão John “Bushmaster” McIver em “Luke Cage”) como Jet, além de Elena Satine (a Dreamer de “The Gifted”), que tem o papel de Julia, Tamara Tunie (“Law & Order: SVU”) como Ana, Mason Alexander Park (“iCarly”) como Gren e Alex Hassell (“Suburbicon”) como Vicious, o assassino mais notório da galáxia.

Os coadjuvantes são os destaques das imagens, incluindo até Ein, o cachorro da raça corgi que é mascote da nave Bebop. Mas não há o menor sinal de Radical Edward, hacker prodígio que parece ter sido esquecida na adaptação. Mas como ela só aparece a partir do nono episódio da série animada, pode ser que a versão live-action tenha deixado sua introdução para a 2ª temporada.

“Cowboy Bebop” é um desenho cultuadíssimo, que estreou no Japão em 1998, contando as aventuras de um grupo de caçadores de recompensa que viajava na espaçonave Bebop atrás de criminosos perigosos no ano de em 2071. Após o fim da série, os personagens ainda apareceram num longa de animação, “Cowboy Bebop: O Filme”, em 2001.

Originalmente, a versão americana ia ser um filme, que entrou em desenvolvimento na década passada, quando os direitos da adaptação foram adquiridos pela Fox. No projeto de 2009, Keanu Reeves viveria Spike Spiegel, mas a produção foi abandonada após o orçamento beirar os US$ 500 milhões – segundo revelou Reeves.

A nova encarnação começou a ganhar vida em 2017 num estúdio televisivo, o Tomorrow Studios, responsável pelas séries “Aquarius” e “Good Behavior”, numa parceria com o estúdio japonês Sunrise, proprietário da franquia, e a produtora Midnight Radio, de Josh Appelbaum, Andre Nemec, Jeff Pinkner e Scott Rosenberg, criadores da série “Zoo”.

A adaptação foi desenvolvida pelo roteirista Christopher Yost (de “Thor: Ragnarok”) e conta com o diretor do anime, Shinichiro Watanabe, como consultor da produção.

A 1ª temporada terá dez episódios com estreia marcada para o dia 19 de novembro.

Compare abaixo a abertura live-action com o desenho original.

blank