Divulgação/Erik Tanner

Nia DaCosta é primeira diretora negra com filme em 1º lugar nas bilheterias dos EUA

O sucesso de “A Lenda de Candyman” acabou sendo histórico. A liderança das bilheterias americanas, com arrecadação de US$ 22,3 milhões no fim de semana, também fez do filme de Nia DaCosta o primeiro dirigido por uma mulher negra a estrear em 1º lugar nos EUA.

Até então, as diretoras negras mais bem-sucedidas eram Ava DuVernay, que emplacou “Selma” (2014) e “Uma Dobra no Tempo” (2018) em 2º lugar, e Gina Prince-Blythewood, que fez o mesmo com “Além dos Limites” (2000).

Nia DaCosta, porém, vai se acostumar com blockbusters, porque seu próximo trabalho é “The Marvels”, a continuação de “Capitã Marvel” para a Disney.

“A Lenda de Candyman” tem produção de Jordan Peele, que é outro cineasta acostumado a impactar as bilheterias, após dirigir os influentes terrores “Corra!” (2017) e “Nós” (2019).

O filme é uma espécie de sequência espiritual do terror homônimo de 1992, lançado no Brasil com um título ligeiramente diferente, “O Mistério de Candyman”, e recebeu críticas bastante elogiosas, atingindo 85% de aprovação no Rotten Tomatoes.

O terror também está em cartaz no Brasil.