Divulgação/IMDb

Atriz vence processo contra série “Strike” por discriminação de gravidez

A atriz Antonia Kinlay venceu um processo contra a produtora Bronte, responsável pela série “Strike”, baseada nos livros do personagem Cormoran Strike da escritora J.K. Rowling (escritos sob o pseudônimo de Robert Galbraith), após ser dispensada da atração por estar grávida.

Segundo a BBC News, Kinlay apareceu na 2ª temporada da série em 2018 e deveria retornar para novos episódios, mas outra atriz foi contratada para interpretar sua personagem devido à gravidez. A justificativa dos produtores, que disseram que a audiência poderia ficar confusa com suas mudanças físicas, não colou porque a mudança de intérprete causou mudança física ainda maior na personagem.

A empresa foi condenada a compensar a atriz com o pagamento de 11 mil libras por discriminação.

Originalmente, Kinlay recebeu 4,3 mil libras para interpretar Sarah Shadlock na adaptação do livro “Vocação para o Mal” (Career of Evil), aparecendo na tela por apenas 30 segundos.

Já sua substituta, Sophie Colquhoun, recebeu 9,5 mil para interpretar a mesma personagem na adaptação de “Branco Letal” (Lethal White) em janeiro passado, com destaque maior.