Divulgação/Warner

Dublês denunciam falta de segurança na produção da série de “O Senhor dos Anéis”

Os dublês da série de “O Senhor dos Anéis”, produção bilionária da Amazon Studios, denunciaram condições de trabalho perigosas no set das gravações na Nova Zelândia, após uma profissional sofrer acidente e precisar passar por cirurgia cerebral.

Vários depoimentos anônimos foram publicados pelo jornal New Zealand Herald com queixas sobre falta de segurança no trabalho.

O problema ganhou grandes proporções após a dublê Dayna Grant ser diagnosticada com um aneurisma cerebral após seu acidente, que não foi reportado pela Amazon às autoridades locais.

Um dos acusadores afirmou que Dayna Grant, que tem 20 anos de experiência como dublê, se acidentou após ser obrigada a fazer manobras com as quais não estava confortável. Apesar disso, a produção não pagou suas despesas médicas, pois a condição seria resultado de várias quedas, ao longo da carreira, precipitadas pela mais recente. Ela precisou recorrer ao financiamento coletivo e contou com apoio de Lucy Lawless, a eterna Xena, e outras estrelas com quem trabalhou para angariar os fundos necessários para sua cirurgia – que era de emergência!

Mas Grant não foi a única baixa das gravações. O jornal neozelandês denunciou que pelo menos dois outros dublês que trabalharam na produção sofreram acidentes graves, que também não foram reportados às autoridades pela Amazon. Mais dois se afastaram do set por lesões, e teve até um que abandonou a série com a alegação de que precisava preservar sua saúde mental.

Os profissionais entrevistados pelo jornal ainda afirmaram que suas queixas não foram levadas a sério pelo supervisor de dublês da produção.

Um deles se identificou.

Thomas Kiwi sofreu uma lesão no ombro durante as gravações e diz ter sido obrigado a continuar trabalhando por horas, mesmo depois de avisar ao supervisor que os cabos que o seguravam não estavam montados adequadamente. Ele disse que foi o pior set em que já trabalhou.

“Foi a produção com mais dinheiro envolvido, mas a forma como eles fazem tudo é muito insegura. Não é nada bom, especialmente com esse orçamento”, reclamou.

O orçamento realmente é impressionante. O ministro de Desenvolvimento Econômico e Turismo da Nova Zelândia, Stuart Nash, revelou numa entrevista televisiva que a Amazon vai gastar US$ 465 milhões apenas com a produção da 1ª temporada.

Ou seja, só a 1ª temporada será mais cara que a trilogia completa de cinema de “O Senhor dos Anéis”, orçada em US$ 281 milhões. E muito mais cara que o maior orçamento televisivo de todos os tempos, superando “Game of Thrones”, da HBO, que custou cerca de US$ 100 milhões por temporada.

Diante da polêmica, a Amazon emitiu um comunicado rechaçando as denúncias.

“A Amazon Studios leva extremamente a sério a saúde e o bem estar físico e emocional do nosso elenco e equipe. Como prioridade máxima, a equipe de produção continua colaborando completamente com os padrões de segurança da Nova Zelândia. Qualquer alegação ou denúncia de que as atividades no set são inseguras ou não cumprem os protocolos são completamente falsas”, diz o texto.