Divulgação/Atlantic Records

Vida do cantor do Stone Temple Pilots vai virar filme

A vida de Scott Weiland, vocalista da banda Stone Temple Pilots, vai ganhar tratamento biográfico no cinema. De acordo com a revista americana Billboard, o longa será intitulado “Paper Heart”.

A produção será baseada no livro “Not Dead & Not for Sale”, uma autobiografia que Weiland escreveu junto com David Ritz em 2011. A Dark Pictures adquiriu os direitos para o filme e a cofundadora do estúdio, Jennifer Erwin (produtora da série “Mindhunters”, da Netflix), escreverá o roteiro.

“É uma honra ter a confiança para contar a história de Scott e a capacidade de retratar os lados menos conhecidos dele – o homem amoroso, o atleta do ensino médio, a alma melancólica que foi e o vocalista lendário que ele sempre será”, afirmou Erwin em comunicado.

O roqueiro californiano se juntou com os irmãos Robert e Dean DeLeo em San Diego em 1989. Primeiro chamada de Mighty Joe Young, a banda acabou mudando de nome logo em seguida, inspirada pela marca de óleo combustível STP, e lançou seu primeiro álbum em 1993. O sucesso veio com o segundo álbum, lançado em 1994, com as canções “Big Empty”, “Vasoline” e “Interstate Love Song”.

Enfrentando problemas com drogas, Weiland saiu e voltou do Stone Temple Pilots algumas vezes. Também formou a banda Velvet Revolver com integrantes do Guns ‘N Roses, explorou uma carreira solo e morreu de overdose em 2015, aos 48 anos.