Facebook/Tiago Abravanel

Tiago Abravanel e Maisa se manifestam após fala de Patrícia Abravanel: Homofobia não é opinião

O nome de Patrícia Abravanel foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter após a apresentadora pedir que as pessoas respeitassem os conservadores que não concordam com quem é LGBTQIA+. A fala incomodou o sobrinho de Patrícia, Tiago Abravanel, que é abertamente gay e criticou a tia. Além dele, Maísa Silva, que foi apresentadora da emissora da família Abravanel, fez uma série de posts pedindo respeito à comunidade.

Patrícia resolveu se manifestar após a ex-BBB Rafa Kalimann e o ator Caio Castro repostarem um vídeo em que um religioso diz respeitar mas não concordar com membros da comunidade LBGTQIA+. Patrícia, durante seu programa, defendeu o vídeo compartilhado dizendo que são “opiniões diferentes”.

“Acho que assim como LGDBTYH, não sei, querem o respeito, acredito que eles têm que ser mais compreensivos com aqueles que hoje ainda não entendem direito”, ela afirmou, desrespeitando a comunidade por errar, propositalmente ou por falta de interesse, a sigla que a identifica.

Tiago postou um vídeo nas redes sociais para criticar a tia. “Hoje minha tia, a Patrícia Abravanel, fez um comentário no programa que me pegou de um jeito que não ficou legal. O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro antes de ontem. Eles postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles e aí, a Patrícia e o Gabriel Cartolano comentaram”, ele disse na gravação.

“Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acho que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu acho que eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes. Tentar falar para você, tia, o como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final”, continuou.

“Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado. A orientação sexual não é da opinião de ninguém. A não ser da pessoa que escolheu ser aquilo que ela é. Escolheu não. Ela nasceu assim, então, não é uma questão de opinião. Ponto. Quando se opina em relação a isso… Esse é um ato homofóbico”, completou.

Maísa, que é considerada a prima favorita dos brasileiros e trabalhou com o pai de Patrícia, Sílvio Santos, desde a infância, evitou citar o nome da apresentadora, mas fez publicações em apoio à comunidade, aproveitando que junho é conhecido como o mês de orgulho LGBTQIA+.

Em seus posts, ela fez referência direta à polêmica, ao dizer que deseja para a comunidade “cada vez mais que seus diretos sejam respeitados, que a diversidade e a representatividade cresçam, que as ações preconceituosas como homofobia e transfobia diminuam e que as pessoas parem de achar que ser homofóbico é opinião”.

Vejam os posts originais abaixo.