Divulgação/Hulu

Pamela Anderson estaria furiosa com minissérie sobre sua célebre sex tape

A atriz Pamela Anderson estaria furiosa com os produtores da vindoura minissérie biográfica sobre seu relacionamento com o roqueiro Tommy Lee. Pelo menos é o que afirma o tabloide britânico The Sun, que citou uma fonte próxima da estrela de TV dos anos 1990.

Chamada de “Pam and Tommy”, a atração da plataforma Hulu vai trazer Lily James (a Cinderela) e Sebastian Stan (o Soldado Invernal) nos papéis do baterista da banda Mötley Crüe e da estrela da série “SOS Malibu” (Baywatch). Mas a fonte do The Sun lamenta a escolha de elenco, dizendo que Pamela nunca falar dos dois atores. Para ela, o projeto não passaria de “uma provocação barata”.

A fonte disse ainda que o mais incomoda Pamela é o fato de que “Pam and Tommy” pretende reviver um grande escândalo da vida do casal: o vazamento de uma fita de sexo, roubada por um funcionário.

“Aquilo tudo foi extremamente traumático para Pamela, foi uma das experiências mais difíceis de sua vida”, disse a anônima, que se identifica como amiga da estrela.

Os produtores de “Pam e Tommy” chamaram a atriz para ser consultora da série, mas ela se recusou.

Para quem é muito jovem para lembrar, Anderson foi indiscutivelmente o maior ícone sexual dos anos 1990 – ela detém o recorde de capas da revista Playboy – e Lee integrava a banda mais escandalosa de sua geração. O relacionamento dos dois, que se casaram uma semana após se conhecerem, vendeu mais tabloides que qualquer outro no período. E muitos fãs puderam conferir em detalhes como foi sua lua de mel, com a comercialização da sex tape mais famosa de todos os tempos.

A minissérie é produzida pela dupla Seth Rogen e Evan Goldberg (produtores de “Preacher” e “The Boys”). E além de trabalhar atrás das câmeras, Rogen também está escalado para viver Rand, o homem que roubou e divulgou a fita infame.

O elenco ainda inclui Nick Offerman (“Parks and Recreation”) como o empresário pornô Tio Miltie, Taylor Schilling (“Orange Is the New Black”) como a esposa de Rand, e Andrew Dice Clay (“Nasce Uma Estrela”) como um mafioso.

A produção, que pode ser encarada como uma espécie de continuação de “The Dirt – Confissões do Mötley Crüe” (2018), tem direção a cargo do cineasta Craig Gillespie (“Eu, Tonya”) e ainda não possui previsão de estreia.