Divulgação/Seachlight Pictures

BAFTA Awards: Nomadland lidera indicações do “Oscar britânico”

A Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas (British Academy of Film and Television Arts) anunciou nesta terça (9/3) os indicados a seus prêmios de cinema, os BAFTA Awards.

Vencedor dos festivais de Veneza, Toronto, do Globo de Ouro e do Critics Choice, “Nomadland” foi o filme que recebeu mais indicações, aparecendo em sete categorias do “Oscar britânico”. Curiosamente, ele divide esse número com “Rocks”, drama teen do Reino Unido que conquistou a crítica local.

O fenômeno da representatividade feminina, que tem marcado a temporada de premiações, repetiu-se na disputa de Melhor Direção, com quatro mulheres entre as seis indicações, incluindo a favorita Chloé Zhao, de “Nomadland”, que vem levando todos os prêmios da categoria.

O BAFTA Awards também reflete o reconhecimento ao desempenho de vários astros negros em 2021, um ano após a Academia Britânica ser criticada por indicar apenas atores brancos para as categorias competitivas da premiação. O BAFTA prometeu mudanças no processo de votação para tentar aumentar a diversidade dos indicados e aparentemente deu certo. Todas as categorias de atuação do BAFTA 2021 trazem múltiplos indicados não-brancos, incluindo o falecido Chadwick Boseman, favorito a vencer o BAFTA de Melhor Ator por “A Voz Suprema do Blues”, a veterana estrela sul-coreana Yuh-Jung Youn, que disputa o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por “Minari”.

A entrega dos troféus vai acontecer em cerimônia marcada para 11 de abril em Londres.

Confira abaixo a lista dos indicados.

Melhor Filme
“Meu Pai”
“The Mauritanian”
“Nomadland”
“Bela Vingança”
“Os 7 de Chicago”

Melhor Filme Britânico
“Calm With Horses”
“A Escavação”
“Meu Pai”
“O Que Ficou Para Trás”
“Limbo”
“The Mauritanian”
“Mogul Mowgli”
“Bela Vingança”
“Rocks”
“Saint Maud”

Melhor Atriz
Bukky Bakray, por “Rocks”
Radha Blank, por “The Forty-Year-Old Version”
Vanessa Kirby, por “Pieces of a Woman”
Frances McDormand, por “Nomadland”
Wunmi Mosaku, por “O Que Ficou Para Trás”
Alfre Woodard, por “Clemency”

Melhor Ator
Riz Ahmed, por “O Som do Silêncio”
Chadwick Boseman, por “A Voz Suprema do Blues”
Adarsh Gourav, por “O Tigre Branco”
Anthony Hopkins, por “Meu Pai”
Mads Mikkelsen, por “Another Round”
Tahar Rahim, por “The Mauritanian”

Melhor Atriz Coadjuvante
Niamh Algar, por “Calm with Horses”
Kosar Ali, por “Rocks”
Maria Bakalova, por “Borat: Fita de Cinema Seguinte”
Dominique Fishback, por “Judas e o Messias Negro”
Ashley Medekwe, por “County Lines”
Yuh-Jung Youn, por “Minari”

Melhor Ator Coadjuvante
Daniel Kaluuya, por “Judas e o Messias Negro”
Barry Keoghan, por “Calm with Horses”
Alan Kim, por “Minari”
Leslie Odom Jr., por “Uma Noite em Miami”
Clarke Peters, por “Destacamento Blood”
Paul Raci, por “O Som do Silêncio”

Melhor Direção
Thomas Vinterberg, por “Another Round”
Shannon Murphy, por “Babyteeth”
Lee Isaac Chung, por “Minari”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Jasmila Zbanic, por “Quo Vadis, Aida?”
Sarah Gavron, por “Rocks”

Melhor Roteiro Adaptado
Moira Buffini, por “A Escavação”
Florian Zellner & Christopher Hampton, por “Meu Pai”
Rory Haines, Sohrab Noshirvani & M.B. Traven, por “The Mauritanian”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Ramin Bahrani, por “O Tigre Branco”

Melhor Roteiro Original
Tobias Lindholm & Thomas Vinterberg, por “Druk – Mais uma Rodada”
Jack Fincher, por “Mank”
Emerald Fennell, por “Bela Vingança”
Theresa Ikoko & Claire Wilson, por “Rocks”
Aaron Sorkin, por “Os 7 de Chicago”

Melhor Animação
“Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”
“Soul”
“Wolfwalkers”

Melhor Documentário
“Collective”
“David Attenborough e Nosso Planeta”
“The Dissident”
“My Octopus Teacher”
“O Dilema das Redes”

Melhor Filme em Língua Não-Inglesa
“Druk – Mais uma Rodada” (Dinamarca)
“Dear Comrades!” (Rússia)
“Os Miseráveis” (França)
“Minari” (EUA)
“Quo Vadis, Aida?” (Bósnia)

Melhor Estreia de Roteirista, Diretor ou Produtor Britânico
“O Que Ficou Para Trás”, Remi Weekes (Roteirista/Diretor)
“Limbo”, Ben Sharrock (Roteirista/Diretor), Irune Gurtubai (Produção)
“Moffie”, Jack Sidey (Roteirista)
“Rocks”, Theresa Ikoko, Claire Wilson (Roteiristas)
“Saint Maud”, Rose Glass (Roteirista/Diretor), Oliver Kassman (Produção)

Melhor Trilha Sonora
Trent Reznor, Atticus Ross, por “Mank”
Emile Mosseri, por “Minari – Em Busca da Felicidade”
James Newton Howard, por “Relatos do Mundo”
Anthony Willis, por “Bela Vingança”
Jon Batiste, Trent Reznor, Atticus Ross, por “Soul”

Melhor Intérprete Estreante
Shaheen Baig, por “Calm With Horses”
Alexa L. Fogel, por “Judas e o Messias Negro”
Julia Kim, por “Minari – Em Busca da Felicidade”
Lindsay Graham Ahanonu, Mary Vernieu, por “Bela Vingança”
Lucy Pardee, por “Rocks”

Melhor Fotografia
Sean Bobbitt, por “Judas e o Messias Negro”
Erik Messerschmidt, por “Mank”
Alwin H. Küchler, por “The Mauritanian”
Dariusz Wolski, por “Relatos do Mundo”
Joshua James Richards, por “Nomadland”

Melhor Edição
Yorgos Lamprinos, por “Meu Pai”
Chloé Zhao, por “Nomadland”
Frédéric Thoraval, por “Bela Vingança”
Mikkel E.G. Nielsen, por “O Som do Silêncio”
Alan Baumgarten, por “Os 7 de Chicago”

Melhor Design de Produção
Tatiana Macdonald, por “A Escavação”
Peter Francis, Cathy Featherstone, por “Meu Pai”
Donald Graham Burt, Jan Pascale, por “Mank”
David Crank, Elizabeth Keenan, por “Relatos do Mundo”
Sarah Greenwood, Katie Spencer, por “Rebecca – A Mulher Inesquecível”

Melhor Figurino
Michael O’connor, por “Ammonite”
Alice Babidge, por “A Escavação”
Alexandra Byrne, por “Emma”
Ann Roth, por “A Voz Suprema do Blues”
Trish Summerville, por “Mank”

Melhor Cabelo e Maquiagem
Jenny Shircore, por “A Escavação”
Patricia Dehaney, Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle, por “Era uma Vez um Sonho”
Matiki Anoff, Larry M. Cherry, Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal, por “A Voz Suprema do Blues”
Kimberley Spiteri, Gigi Williams, por “Mank”
Mark Coulier, por “Pinocchio”

Melhor Som
Jason Abell, Odin Benitez, Beau Borders, por “Greyhound: Na Mira do Inimigo”
Michael Fentum, William Miller, Mike Prestwood Smith, John Pritchett, Oliver Tarney, por “Relatos do Mundo”
Sergio Diaz, Zach Seivers, M. Wolf Snyder, por “Nomadland”
Coya Elliott, Ren Klyce, David Parker, por “Soul”
Jaime Baksht, Nicolas Becker, Phillip Bladh, Carlos Cortés, Michelle Couttolenc, por “O Som do Silêncio”

Melhores Efeitos Visuais
Pete Bebb, Nathan Mcguinness, Sebastian Von Overheidt, por “Greyhound: Na Mira do Inimigo”
Matt Kasmir, Chris Lawrence, David Watkins, por “O Ceu da Meia-Noite”
Steve Ingram, Anders Langlands, Seth Maury, por “Mulan”
Santiago Colomo Martinez, Nick Davis, Greg Fisher, por “O Grande Ivan”
Scott Fisher, Andrew Jackson, Andrew Lockley, por “Tenet”

Melhor Curta Britânico de Animação
“The Fire Next Time”
“The Owl And The Pussycat”
“The Song Of A Lost Boy”