Instagram/Priyanka Chopra Jones

Priyanka Chopra revela assédio sofrido no começo da carreira

A estrela Priyanka Chopra Jones, atualmente no ar em “Tigre Branco”, da Netflix, revelou o assédio moral que sofreu quando decidiu virar atriz em Bollywood, a indústria cinematográfica da Índia. Na autobiografia “Unfinished”, que chega nas livrarias virtuais nesta terça (9/2), ela contou que, mesmo já tendo vencido o concurso de beleza Miss Mundo 2000, foi considerada “feia” para fazer cinema.

Ela relata sua experiência em busca do primeiro papel. “Depois de conversar comigo por alguns minutos, esse diretor e produtor pediu que eu me levantasse e ‘desse uma voltinha’. Eu fiz isso. Ele me olhou por muito tempo, e depois sugeriu que eu pusesse silicone nos seios, ‘consertasse a minha mandíbula’, e aumentasse o meu bumbum. Se eu queria ser uma atriz, ele disse, eu precisava ‘consertar’ as proporções do meu corpo.”

A estrela da série “Quantico” explicou que este tipo de “sugestões” são lugar comum em Bollywood, e que o seu agente da época até concordou com a avaliação do diretor.

Dizendo-se “humilhada e diminuída” após a reunião, Priyanka decidiu não seguir as sugestões e trocar seu agente. Mas isso não a livrou dos abusos.

“Eu abandonei o set de um filme, no começo da minha carreira, por causa da forma como o diretor estava me tratando, […] mas nunca revelei o motivo. Nunca tive a coragem de me defender publicamente. Eu ouvia sempre: ‘Não seja problemática, você é nova na indústria e isso vai prejudicar sua reputação’. Hoje, depois dos 35 anos, é óbvio para mim que muitas garotas ouvem isso o tempo todo”, contou, sobre o assédio sofrido.

Ela avalia, porém, que esse tipo de situação está com os dias contados. “Acho que nós somos a geração que vai tornar normal ter mais mulheres em papéis de liderança. A próxima geração de garotas não vai precisar herdar os mesmos problemas que sofremos”.