Divulgação/RCA/Columbia Pictures

Steven Soderbergh fará continuação de Sexo, Mentiras e Videotape

O diretor Steven Soderbergh está trabalhando em uma sequência de seu primeiro longa de ficção, “Sexo, Mentiras e Videotape”, de 1989, com as atrizes Andie MacDowell e Laura San Giacomo, que retomarão seus papéis como as irmãs protagonistas da trama.

Soderbergh confirmou o projeto durante uma entrevista recente à Filmmaker Magazine, realizada para divulgar sua nova comédia dramática, “Let Them All Talk”, que chega na HBO Max na quinta-feira (17/12).

“Sexo, Mentiras e Videotape” estreou no Festival de Sundance de 1989, onde ganhou um prêmio do público, abrindo uma trajetória de consagração que culminou com a Palma de Ouro em Cannes e o prêmio de Melhor Ator no festival para James Spader, o protagonista masculino. Soderbergh ainda acabou indicado ao Oscar na categoria de Roteiro Original.

Ele já tinha falado em maio que estava escrevendo um roteiro para a continuação da história de 31 anos atrás. Agora, conversando sobre projetos desenvolvidos durante a pandemia, aprofundou: “Quando pensei recentemente em ‘Sexo, Mentiras e Videotape’, percebi que queria ver um filme sobre as duas irmãs 30 anos depois. Uma delas teve um filho que tem quase a mesma idade que ela tinha no original. Andie [MacDowell] e Laura [San Giacomo] concordaram em fazer.”

No filme original, a personagem de MacDowell é infeliz e casada com um advogado da Louisiana, retratado por Peter Gallagher, que está tendo um caso com a cunhada. O personagem errante de Spader surge como amigo de faculdade do advogado, que tem uma fascinação por gravar vídeos de entrevistas com mulheres. Ele inicia um relacionamento com MacDowell, que leva ao fim do casamento dela.

Soderbergh não deu outros detalhes sobre a sequência, mas revelou outro projeto sobre seus primeiros filmes. Ele explicou que recuperou os direitos de sete de seus longas mais antigos e planeja reeditá-los para lançar uma coleção com as versões originais e as versões reeditadas. Atualmente, ele está trabalhando na edição de seu segundo longa de ficção, o thriller de mistério “Kafka” de 1991, estrelado por Jeremy Irons.

“Você sabe que não leio mais o que os críticos escrevem sobre meus filmes, mas naquela época eu li, e quando olhei para ‘Kafka’ novamente, pensei que eles não tinham visto o que estava lá”, explicou ele. “É um filme para jovens e está longe de ser perfeito, mas também é um filme muito mais ambicioso do que ‘Sexo, Mentiras e Videotape’. E acho que você pode ver nisso o tipo de carreira que eu teria”, ponderou.