Divulgação/Warner

Críticos se apaixonam por Mulher-Maravilha 1984 e comovem Gal Gadot

A imprensa americana teve acesso às primeiras sessões de “Mulher-Maravilha 1984” na sexta-feira (4/12) e várias opiniões já podem ser conferidas nas redes sociais. Para quem tinha medo de se decepcionar, os comentários surgem como grande alívio. O filme recebeu uma resposta extremamente positiva, garantindo um bom presságio para a estreia, após incontáveis adiamentos e a decisão da Warner de lançá-lo simultaneamente em streaming nos EUA.

Foram tantos elogios que chamaram atenção até de Gal Gadot. Ela fez questão de agradecer pessoalmente (ou melhor, pelo Twitter) e comovida os comentários de Erik Davis, editor do site Fandango.

Em seu tuíte, Davis escreveu que o filme “é uma explosão absoluta do início ao fim. Um complemento excepcional ao primeiro filme, é recheado de coração, esperança, amor, ação, romance e humor. Patty Jenkins, Gal Gadot e equipe entregaram uma das melhores sequências de DC. Eu fiquei chorando quando acabou”.

“Uau!!”, reagiu a intérprete da Mulher-Maravilha, usando duas exclamações. “Que palavras carinhosas! Obrigado demais, elas significam tudo para mim”, acrescentou com mais exclamações.

“O maior elogio que posso fazer é que às vezes parecia um filme perdido da era de Richard Donner (‘Superman: O Filme’). Tem muito para se amar neste filme”, acrescentou Josh Horowitz, do podcast Happy Sad Confused.

O Twitter do site JoBlo foi além, ao afirmar que o filme “talvez seja melhor que o primeiro”, enfatizando que Gal Gadot captou “perfeitamente a essência da Mulher Maravilha mais uma vez”, que “Pedro Pascal e Kristen Wiig foram incorporados de maneira brilhante” e que até “o retorno incomum e inspirado de Chris Pine é um grande bônus, tanto de humor quanto de emoção”.

A diretora de conteúdo estratégico da IGN, Terri Schwartz, declarou que foi surpreendida positivamente pela mensagem do filme, “ainda mais importante de ser ouvida no final deste ano, de uma forma que Patty Jenkins não poderia ter previsto quando filmou”.

Editora do Nerdist, Amy Ratcliffe parece que se apaixonou. “Eu assisti Mulher Maravilha 1984 ontem e… honestamente, era exatamente o que eu precisava. O que todos nós precisamos. É edificante, esperançoso e totalmente Mulher Maravilha. Um lindo filme com temas que tocam seu coração”.

Germain Lussier, do Gizmodo, disse praticamente a mesma coisa, mas com menos poesia. “Era tudo que eu precisava e muito mais. O filme é extremamente ambicioso, incrivelmente excitante e cheio da esperança necessária”.

No Brasil, o filme estará disponível apenas nos cinemas a partir de 17 de dezembro, oito dias antes dos EUA.