Divulgação/Globo

Assédios de Marcius Melhem vêm à tona e causam repúdio nas redes sociais

Uma reportagem da revista Piauí, que detalha denúncias de assédios de Marcius Melhem contra atrizes da emissora, colocou o nome do ex-diretor da TV Globo nos tópicos mais comentados do Twitter nesta sexta (4/12). Diversas celebridades, como Danilo Gentili, Giovanna Antonelli, Maurício Meirelles, Fabiula Nascimento, Fabio Rabin, Fábio Porchat e Felipe Andreoli, entre outras pessoas, reagiram à publicação.

O artigo descreve, de forma crua, como Melhem tentou beijar Dani Calabresa à força em uma festa da equipe do programa “Zorra Total”, em novembro de 2017. Segundo o texto escrito por João Batista Jr., o ator e roteirista chegou a mostrar o pênis para Calabreza e outras atrizes, além de promover uma verdadeira à comediante, a quem chamava de “gostosa”.

A situação teria chegado a tal ponto, que a direção artística da emissora foi procurada. Mas muitas ouviram, ao relatar abusos, que deveriam separar “festinhas” das questões de trabalho. O caso, porém, acabou vazando na imprensa, levando a Globo a realizar uma investigação interna, mas o resultado da investigação de “compliance” nunca foi divulgado.

Diferente do que aconteceu com José Mayer em 2017, quando a acusação da figurinista Su Tonani veio a público e a emissora fez questão de pedir desculpas à profissional e deixar claro o rompimento com o ex-galã, a Globo desligou Melhem em agosto passado sem fazer a menção às acusações e ainda celebrando seus feitos, como se nada tivesse ocorrido.

Por conta disso, a reportagem ajuda a estabelecer a coragem de Dani Calabresa, a primeira mulher a denunciá-lo e que levou o caso até o fim, estimulando novas denúncias contra Melhem. A revista ouviu dezenas de pessoas, muitas delas vítimas de assédio do diretor. Pelo Twitter, o repórter João Batista Jr. agradeceu aos “inúmeros artistas, diretores, roteiristas e advogados” que o ajudaram a construir a matéria. “Cada avanço, cada linha de apuração. A reportagem só foi possível pela coragem de vocês todos.”

Assim que a matéria entrou no ar nesta sexta (4/12), o humorista Danilo Gentili foi um dos primeiros a se manifestar, exaltando Dani Calabresa e, como de praxe, aproveitou para criticar os colegas “esquerdomachos”, entendendo que ela não recebeu apoio de muitos que se dizem feministas – os mesmos que reclamam do tipo de humor feito por ele.

“Conheço toda história mais de ano, quando Dani Calabresa me contou. De lá para cá, o que mais teve foi relativização e silêncio de esquerdomacho global defensor do feminismo”, escreveu. “Cadê a coragem desse povo que luta tanto pelo bem? Corajosa foi a Dani Calabresa que ficou anos falando sozinha, colocou o próprio emprego e carreira na reta, enquanto os colegas e até ex faziam em silêncio e relativizavam o assédio. Tudo hipócrita”, disse.

Ao contrário do que afirma Gentili, a reportagem aponta que Marcelo Adnet, o “ex” “que luta tanto pelo bem” não fez silêncio. “Estava solidário com sua mulher e participava do grupo que cobrava medidas mais firmes da Globo”, assinala a publicação. “Fiz o mínimo, agi e respeitei totalmente o sigilo que as vítimas pediram. A história é muito pesada e traumática para os envolvidos”, assinalou Adnet em seu Twitter.

Fábio Porchat também se manifestou via redes sociais. No Twitter ele disse que episódios como esse “não passarão” e parabenizou as mulheres pela coragem.

O humorista Maurício Meirelles prestou “toda sua solidariedade” para Dani Calabresa. Assim como Giovanna Antonelli, que postou uma foto da comediante e escreveu: “Me sinto triste e solidária a todas as mulheres desse mundo e à Dani Calabresa, que sua coragem, ‘encoraje’ tantas outras.”

A atriz Fabiula Nascimento foi outra que exaltou a “coragem” da colega. “Todo o meu carinho para a Dani Calabresa pela coragem e firmeza nesse caso horrendo. Meu abraço apertado em todas vítimas”, escreveu.

Além de elogiar a atriz, o jornalista Guga Noblat disse que ler a reportagem lhe causou “azia, nojo e revolta”, o ex-CQC Felipe Andreoli chamou o comportamento de Melhem de “abjeto” e Fábio Rabin de “escroto”, acrescentando que se sentia “triste” por não ter estado perto de Dani Calabresa para ajudá-la.

Veja abaixo estas e outras reações.