Divulgação/YG Entertainment

BLACKPINK altera clipe polêmico no YouTube

A gravadora/produtora YG Entertainment substituiu o mais recente clipe do grupo vocal feminino BLACKPINK no YouTube. O mesmo código que servia para o vídeo original de “Lovesick Girls” agora dá acesso a uma versão alterada. Apesar da troca, o vídeo mantém a mesma contagem de visualizações e a data de estreia do lançamento problemático.

O vídeo rendeu polêmica na Coréia do Sul ao incluir cenas da cantora Jennie fantasiada de “enfermeira sexy”. Em protesto, o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Medicina da Coréia do Sul fez uma queixa formal contra o figurino, descrito pela entidade como “um traje de enfermeira nada realista, que consiste em uma touca de cabelo, saia justa e curta e salto alto.”

Em sua reclamação, o sindicato lembrou que as enfermeiras “tem lutado por muito tempo” por respeito na profissão e que estão constantemente expostas ao abuso de poder e violência sexual. O fato de terem se colocado na linha de frente no combate à pandemia de coronavírus torna ainda mais grave e desrespeitoso o fato de a YG Entertainment “objetivar sexualmente as enfermeiras no videoclipe do BLACKPINK”.

Em resposta, a YG pediu desculpas pela cena e disse que “não tinha nenhuma intenção” de desvalorizar a atividade profissional das enfermeiras. A gravadora também garantiu que vai aproveitar a polêmica como uma chance de “aprender e fazer melhor no futuro”.

A nova versão do vídeo mostra Jennie apenas como uma “paciente sexy”, mexendo nos lábios enquanto mostra as pernas e abraça um bichinho de pelúcia, logo depois do refrão dizer: “nenhum doutor pode me ajudar quando eu fico doente de amor”.

“Lovesick Girls” faz parte de “The Album”, primeiro álbum do grupo de K-pop, lançado no mesmo dia do clipe original, na sexta passada (2/10).