Instagram/Lindsay Lohan

Lindsay Lohan é processada por livro que cobrou para fazer e não escreveu

A editora HarperCollins está processando Lindsay Lohan por conta de um adiantamento para que ela escrevesse um livro que nunca começou.

A atriz recebeu US$ 365 mil para escrever sua autobiografia, mas nunca entregou sequer um primeiro rascunho, diz a editora HarperCollins. Segundo o jornal USA Today, a empresa decidiu dar entrada num processo na quinta-feira (10/9) em Nova York para ser reembolsada.

De acordo com o processo, Lohan e HarperCollins assinaram o contrato em 2014, e os representantes da atriz prometeram que o livro estaria pronto em maio do ano seguinte. A editora esperou até março de 2017, e quando a obra não foi enviada, revisaram o acordo com Lohan. Para esse trabalho, a editora fez um adiantamento em dinheiro.

Mais tempo se passou e, em setembro de 2018, a HarperCollins comunicou aos representantes de Lohan que estava cancelando o acordo e exigindo o dinheiro de volta.

O processo só foi iniciado quando a atriz resolveu se esquivar da cobrança.

Como resultado, além do reembolso dos US$ 365 mil originais, a editora quer também que Lohan pague os advogados que precisou contratar para o caso.