Divulgação/Globo

Yahoo! é condenado a pagar R$ 17,9 milhões a Paula Burlamaqui

A empresa que opera o site Yahoo! no Brasil terá que pagar R$ 17,9 milhões à atriz Paula Burlamaqui.

A 46ª Vara Cível deu prazo de 10 dias para que o pagamento seja efetuado.

O valor é uma multa pela não remoção de um conteúdo indevido indexado no site, que utiliza cenas da atriz no filme “Procuradas” para insinuar que ela estaria drogada.

A ação é assinada pelo escritório Kamenetz e Marcolini.

Paula Burlamaqui já tinha vencido o processo em 2011, quando também incluiu o Google entre os alvos da queixa.

Há alguns anos, cenas do filme “Procuradas” (2004) foram jogadas na internet como se fossem registros reais. Mas o ataque histério que “provaria” que ela era drogada não passava de fake news.

Os sites que publicaram a notícia falsa receberam a informação de que se tratava de cena de um filme, mas não tiraram os links do ar. Isto a levou a iniciar o processo.

Os advogados da atriz afirmaram à Justiça que “a montagem faz crer que a Apelante, tendo sido chamada de ‘vadia’, tem um surto psicótico e, aos gritos, arranca suas próprias roupas, como uma louca desvairada”. Afirmam ainda que ela teria sido humilhada e desrespeitada em “sua honra, dignidade e privacidade” e que o vídeo impactou em sua vida pessoal e profissional, como “contratação para trabalhos de marketing, que exigem que o artista não esteja envolvido em situações polêmicas”.

Ao vencer a causa, a atriz esperava receber R$ 20 mil do Google e R$ 20 mil do Yahoo!, mas ambos entraram com recursos. O Google, porém, filtrou os links de seu serviço de busca, ao contrário do Yahoo! Havia previsão de multa na decisão judicial original.