blank Divulgação/Warner

Filmes online: Scooby-Doo é um dos 10 destaques digitais do fim de semana

Originalmente produzido para telas grandes, “Scooby! O Filme” é o título mais conhecido dentre os lançamentos digitais da semana.

O longa seria o primeiro desenho do Scooby-Doo feito para o cinema e apostou em alguns atrativos, como revelar a origem da turma animada, desde o primeiro encontro de Scooby-Doo e Salsicha ainda crianças, além de trazer diversos personagens clássicos do estúdio Hanna-Barbera, como o Falcão Azul, o Capitão Caverna e o malvado favorito da “Corrida Maluca”, Dick Vigarista.

O esforço criativo, com direito a repaginação visual dos personagens por computação gráfica, acabou sofrendo redirecionamento após a pandemia de coronavírus. Mas a locação digital permite uma opção que os cinemas brasileiros não costumam dar ao público: assistir a versão legendada. Afinal, os dubladores originais são astros famosos. Zac Efron (“Vizinhos”) dubla Fred, Amanda Seyfried (“Mamma Mia!”) faz Daphne, Will Forte (“O Último Cara na Terra”) interpreta Salsicha e Gina Rodriguez (“Jane the Virgin”) dá voz a Velma. Já Scooby continua a ter a voz do veterano Frank Welker. Ele foi o primeiro dublador de Fred, em 1969, mas desde 2002 assumiu o papel do cachorrão falante nas séries e DVDs animados da franquia.

Como mostrará a versão mirim dos personagens, “Scooby!” ainda tem um time de famosinhos, com as participações de Iain Armitage (“Young Sheldon”) como o Salsicha criança, Mckenna Grace (“Annabelle 3: De Volta para Casa”) como a pequena Daphne, Pierce Gagnon (“Twin Peaks: O Retorno”) dando voz ao jovem Fred e Ariana Greenblatt (“A Irmã do Meio”) como a Velma mirim. Sem esquecer, claro, que a nova aventura envolve vários personagens clássicos das animações da Hanna-Barbera, com Mark Wahlberg (“Pai em Dose Dupla”) na dublagem do Falcão Azul, Ken Jeong (“Se Beber, Não Case”) como o Bionicão, Jason Issacs (“Star Trek: Discovery”) incorporando Dick Vigarista, Tracy Morgan (“30 Rock”) como o Capitão Caverna e Kiersey Clemons (“A Dama e o Vagabundo”) como sua parcerinha Dee Dee.

Para os fãs da dublagem brasileira, o filme também traz netos do centenário Orlando Drummond, voz nacional do protagonista Scooby-Doo por mais de 30 anos, dublando Fred e o filhote Scooby.

Mas vale avisar que, apesar desse investimento, a Warner não teve muitas dúvidas para se decidir pelo “rebaixamento” da animação. A troca dos cinemas pela internet foi informada rapidamente, nas primeiras semanas da pandemia. E a péssima cotação conquistada no Rotten Tomatoes ajuda a explicar porquê.

Já na parte mais aplaudida da programação, o grande destaque é o russo “Uma Mulher Alta”, que entrou na lista da Pipoca Moderna de Melhores Filmes de 2019 (Leia a crítica) e chega com exclusividade ao Mubi com o título em inglês, “Beanpole”.

Confira abaixo mais detalhes destes e de outros destaques digitais da programação, limitados a 10 filmes nesta semana – lembrando que a curadoria não inclui títulos clássicos (são muitos) e produções trash (como um dos piores filmes do ano passado, “O Fanático”, com John Travolta, ou “O Espelho”, com Nicolas Cage) que, em outros tempos, sairiam diretamente em vídeo.

Scooby! O Filme | EUA | 2020

A origem da Turma do Scooby-Doo, o encontro entre Scooby e o Bionicão e a escalação de Dick Vigarista como vilão são os principais atrativos para os fãs dos desenhos clássicos da Hanna-Barbera. Há também o apelo do visual computadorizado, que soube renovar sem descaracterizar os personagens. Mas é bom avisar que o roteiro de Matt Lieberman (“Dr. Dolittle 4”) e a direção de Tony Cervone (“Scooby-Doo e Kiss: O Mistério do Rock and Roll”) desencantaram a crítica, rendendo cotação medíocre, de apenas 48% de aprovação ao longa no Rotten Tomatoes. Para desestimular um pouco mais, o lançamento está com preço nas alturas, sob a alegação de que se trata de PVOD e não VOD. A diferença entre as duas abreviaturas? Uns R$ 30 a mais.

Disponível em Apple TV, Cinema Virtual, Google Play, Microsoft Store, Play Station Store, Sky Play, Uol Play, Vivo Play e YouTube Filmes.

Dançarina Imperfeita | EUA | 2020

A comédia musical adolescente traz a atriz e cantora Sabrina Carpenter (“Garota Conhece o Mundo”) se esforçando para derrotar dançarinos em uma competição da escola. Ela precisa se dar bem na disputa para conseguir uma vaga na universidade dos seus sonhos. E para derrotar os melhores dançarinos da escola, ela forma uma equipe escolhida a dedo. A partir daí é só questão de detalhe. Um pequeno detalhe: aprender a dançar. Este enredo típico de Sessão da Tarde é bem amarrado pelo roteiro de Alison Peck (roteirista de “UglyDolls”) e pela direção de Laura Terruso (“Good Girls High”) e garante uma boa diversão para o público alvo. O elenco também inclui Keiynan Lonsdale (o Kid Flash de “The Flash”) e Drew Ray Tanner (o Fangs de “Riverdale”).

Disponível na Netflix.

Beanpole (Uma Mulher Alta) | Rússia | 2019

Premiado nos festivais de Cannes, Londres, Estocolmo, Torino, Montreal, etc. e candidato da Rússia ao Oscar, o drama narra a luta de duas mulheres para reconstruir suas vidas sobre os escombros de Leningrado, no final da 2ª Guerra Mundial, enquanto ainda estão abaladas pelos traumas do conflito. Com 91% de aprovação no Rotten Tomatoes, o segundo filme do jovem Kantemir Balagov (de “Tesnota”), de 29 anos, é uma obra-prima do moderno cinema europeu, perfeito da direção à interpretação – o papel da Mulher Alta do título consagrou Viktoria Miroshnichenko, indicada ao troféu de Melhor Atriz da Academia Europeia de Cinema.

Disponível no Mubi.

Não Mexa com Ela | Israel | 2019

O drama israelense tem 98% no Rotten Tomatoes com uma trama sob medida para os tempos de empoderamento feminino e movimento #MeToo. A história acompanha uma funcionária em ascensão numa grande empresa que, enquanto busca equilibrar o trabalho intenso com as tarefas de mãe de família, sofre assédio do patrão. O que começa com comentários sobre sua roupa e cabelo logo viram sugestões agressivas, mas a trama nunca perde de vista a autenticidade – o que a torna ainda mais perturbadora.

Disponível no Now.

As Invisíveis | França | 2018

Comédia francesa com temática social e um enfoque quase documental, acompanha assistentes sociais que, diante do fechamento de um abrigo feminino, fazem de tudo para conseguir reintegrar na sociedade as mulheres do local (ex-presidiárias, sem-teto e sem documentos), incluindo crimes como falsificação, roubos e muitas mentiras.

Disponível em Now e Vivo Play.

Giraffe | Alemanha/Dinamarca | 2019

A construção de um túnel para conectar a Dinamarca e a Alemanha reúne diversos personagens, desde a etnóloga, que chega para documentar as casas marcadas para demolição, até os trabalhadores imigrantes da construção e as famílias que deixarão suas casas, na qual moravam há gerações. Premiado em alguns festivais europeus, o drama de Anna Sofie Hartmann (“Limbo”) tem 100% no Rotten Tomatoes – mas são apenas cinco críticas avaliadas.

Disponível no Mubi.

Deerskin: Estilo Matador | França | 2019

O novo filme estranho do provocador Quentin Dupieux (“Rubber, O Pneu Assassino”) traz Jean Dujardin (“O Artista”) obcecado por sua jaqueta de couro, que passa a exercer uma influência maligna sobre ele, levando-o a cometer crimes. O absurdo da trama alimenta uma performance insana e o resultado é mais um filme cult do diretor francês, com participação de Adèle Haenel (“Retrato de uma Jovem em Chamas”) e 87% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Disponível em Apple TV e Looke.

A Fotografia | EUA | 2020

Issa Rae (“Insecure”) e LaKeith Stanfield (“Atlanta”) vivem uma história de amor sensível, interligada por uma antiga fotografia da mãe da personagem de Rae. Este é o segundo drama romântico de Stella Meghie, que antes dirigiu “Tudo e Todas as Coisas” (2017). A diferença é que desta vez a diretora fez um filme para adultos e atingiu 74% no Rotten Tomatoes.

Disponível na Apple TV.

Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy x Reverendo | EUA | 2020

O filme interativo, ao estilo de “Black Mirror: Bandersnatch”, permite aos espectadores fazer escolhas para os personagens durante a história, dando diferentes finais para a trajetória da protagonista. Além de interativa, a produção também serve de epílogo para ” Unbreakable Kimmy Schmidt”, uma das primeiras séries de comédia originais na Netflix, encerrada em janeiro passado. Entre os desfechos possíveis, o espectador poderá escolher se Kimmy (Ellie Kemper) terá um final feliz num casamento com um novo personagem, vivido por Daniel Radcliffe (o Harry Potter), ou embarcará numa aventura para salvar outras vítimas do Reverendo (Jon Hamm), responsável por mantê-la em cativeiro por vários anos. Os criadores da série, Robert Carlock e Tina Fey (ambos de “30 Rock”), escreveram o especial, descrito como “a maior aventura de Kimmy”.

Disponível na Netflix.

Antologia da Pandemia | Vários Países | 2020

Organizada pelo festival Fantaspoa, a produção reúne curtas de terror feitos por 13 diretores do Brasil, Argentina, Uruguai, Estados Unidos, Reino Unido e Chipre em suas próprias casas, em meio à pandemia de coronavírus. O tema é a realidade e o resultado é assustador.

Disponível em Apple TV, Google Play, Now e YouTube Filmes.