Estreia de Os Novos Mutantes sofre boicote da crítica nos EUA

“Os Novos Mutantes” tornou-se a primeira grande estreia de Hollywood durante a pandemia de coronavírus. Após inúmeros adiamentos, o filme de super-heróis da Marvel finalmente chega nos cinemas dos EUA nesta sexta (28/8), antes mesmo de “Tenet”. Mas o espectador menos avisado pode nem perceber, porque os críticos americanos resolveram boicotar sua divulgação.

A poucas horas da primeira sessão, o filme sequer tem nota no Rotten Tomatoes, onde apenas três resenhas foram compiladas – duas delas da Espanha.

Alguns dos críticos mais prestigiados dos EUA já avisaram que não vão escrever sobre filme em protesto contra a Disney, que não promoveu sessões para a imprensa ou providenciou cópias digitais do longa, algo que pouparia os profissionais de ir aos cinemas em meio à pandemia de coronavírus.

Um dos primeiros veículos a afirmar que não fará críticas do filme foi o The A.V. Club, que justificou a decisão com uma consulta a especialistas da área de Saúde, dizendo que enviar um crítico para assistir ao filme no cinema era temerário. Outros críticos, como Brian Tallerico (RogerEbert.com), Ty Burr (Boston Globe) e o site IndieWire se juntaram ao protesto e decidiram ignorar “Os Novos Mutantes” até que o estúdio estabeleça uma forma segura para que possam assití-lo.

A Disney pode não ter interesse nessas resenhas, de todo modo. A única crítica americana publicada por uma veículo importante, a revista The Hollywood Reporter, considerou o filme genérico, mas apontou que suas personagens femininas eram interessantes o bastante para justificar uma continuação.

Só que o estúdio está se esforçando ao máximo para que “Os Novos Mutantes” não tenha continuação. Não apenas pelo problema criado com a crítica, mas pelo simples fato de lançá-lo na pandemia, quando a maioria dos cinemas dos EUA ainda estão fechados.

O longa dirigido por Josh Boone (“A Culpa É das Estrelas”) foi o último filme de personagens da Marvel produzido pela Fox antes de ser adquirida pela Disney, e os novos donos não tem interesse em dar sequência aos planos dos antigos produtores. O universo mutante acabou incorporado ao Marvel Studios, que ainda não revelou como pretende retomá-lo.

É triste, mas todo o trabalho dispendido em “Os Novos Mutantes” parece ser considerado perdido, especialmente depois do péssimo desempenho de “X-Men: Fênix Negra”, e seu lançamento em cinemas ainda fechados parece uma mera formalidade para cumprir obrigações contratuais e, assim, liberar logo sua chegada ao streaming.

Detalhe: o filme encontra-se sem previsão de estreia no Brasil.