Divulgação/Kensington Royal

Criador de The Crown diz que série não incluirá Meghan Markle

Peter Morgan, o criador de “The Crown”, confirmou que a série vai acabar antes de tocar no casamento do príncipe Harry e da atriz Meghan Markle. Em entrevista ao site The Hollywood Reporter, ele afirmou que a trama deve seguir apenas até o período entre o final dos anos 1990 e o começo dos anos 2000.

“Eu simplesmente acho que as pessoas se tornam mais interessantes com o tempo. Meghan e Harry, por exemplo, estão no meio de suas jornadas, e eu não sei qual jornada será, ou como vai terminar. Eu desejo felicidade a eles, é claro, mas me sinto mais confortável em escrever sobre coisas que aconteceram há pelo menos 20 anos atrás. Eu tenho uma espécie de ‘regra dos 20 anos’.”

Graças a essa “regra” de Morgan, as polêmicas mais recentes da família real ficarão fora da série. Elas incluem, além da primeira integrante negra da nobreza britânica e o rompimento de Harry com a monarquia, o recente escândalo envolvendo o príncipe Andrew, que também deixou as obrigações públicas após acusações de abuso sexual de menores.

“Vinte anos é tempo o bastante para termos distância e entender algo, entender o papel, a posição e a relevância de um fato ou de uma pessoa. Coisas que parecem imensamente importantes hoje serão esquecidas no futuro, e outras coisas se provarão mais relevantes, historicamente falando”, explicou Morgan.

Ele justificou essa distância temporal como forma de saber como as situações terminam, algo, por exemplo, que faltou na afobação de “O Mecanismo”. O escritor ainda ponderou que escreve ficção e não “uma narrativa jornalística”, abordagens que se confundiriam se ele escrevesse sobre fatos mais recentes. “Há jornalistas o bastante escrevendo sobre essas coisas. Para escrever ficção, você precisa de distância, e metáfora”, explicou.

Mesmo assim, ele considera que a história de Harry e Meghan não é única, e que a série acaba abordando situações similares.

“Tivemos tantos exemplos de complicações maritais, seja Wallis Simpsons e Edward 6º, ou Diana e príncipe Charles. Tivemos muitas mulheres que se casaram com membros da família real, mas não se sentiram bem-vindas nesta instituição. Podemos facilmente contar a história de Harry e Meghan sem contar a história de Harry e Meghan”, concluiu.