Divulgação/Viacom

Alyssa Milano recebe apoio da antiga equipe de Charmed após ataques de Rose McGowan

Autoproclamada referência cultural em seu Twitter, Rose McGowan escolheu mais uma vítima para tentar cancelar no fim de semana. O alvo foi sua ex-irmã na série “Charmed”, Alyssa Milano.

Ela acusou Milano de ser uma “fraude f*****”, promover um ambiente “tóxico” no set de “Charmed” e de tentar cooptar o movimento #MeToo em busca de fama. “Você ganhava US$ 250 mil por semana em ‘Charmed’. E deu piti na frente da equipe, gritando: ‘Não me pagam o suficiente pra fazer isso!’ Comportamento terrível no dia a dia. Eu chorava cada vez que renovávamos porque você tornava aquele set tóxico.”

As duas atrizes, que interpretaram as meia-irmãs Paige e Phoebe Halliwell por cinco temporadas (2001–2006), nos últimos tempos têm se estranhado nas redes sociais.

O ataque mais recente foi motivado por um chega pra lá de Milano. “Para Rose e qualquer um balbuciando as mesmas bobagens sobre ‘Democratas não ajudam as pessoas’, suas mentiras vão machucar pessoas menos privilegiadas que você. É o tipo de coisa que fake news buscam fazer. Milhares de pessoas morrem por dia, mas você continua com seus tuítes hiperbólicos de busca de atenção”, alfinetou.

McGowan respondeu que ela estava tentando roubar o #MeToo e um movimento que ela teria inventado, denominado Cultural Reset (nada mais que os cancelamentos que McGowan tenta emplacar) “com ciúmes de mim por denunciar meu estuprador”.

O tuíte rendeu repercussão, mas não a que McGowan esperada. Enquanto ninguém jogou na sua cara que foi ela quem tentou capitalizar o #MeToo lançando livro, que ela se recusou a denunciar Harvey Weinstein na reportagem do New York Times em que Ashley Judd assumiu sozinha a responsabilidade, e que jamais demonstrou um pingo de sororidade ao atacar colegas sistematicamente, integrantes da equipe de “Charmed” deixaram claro o carinho que sentiam por Milano.

A roteirista-produtora Krista Vernoff, atualmente à frente de “Grey’s Anatomy”, não só apoiou como elogiou Milano. “Estou sempre maravilhada com a sua paixão, defesa, energia, compreensão e comprometimento de trabalho – e também com a sua graça”.

Nell Scovell ecoou o sentimento. “Encantada com Alyssa Milano, que sempre usou sua voz e privilégio para ajudar a levantar outros e lutar pelo movimento progressista. Trabalhamos juntos em ‘Charmed’ e estou triste que ela esteja sendo atacada por ‘uma irmã’. Agora o que eu faço com essa reunião das Halliwell que passei 3 meses escrevendo?”

Até uma das líderes do fã-clube da série lembrou que Alyssa Milano “faz reuniões de ‘Charmed’ em sua casa todos os anos porque ela realmente se preocupa e ama as pessoas com quem trabalhou”.