Carol Duarte e Democracia em Vertigem vencem Prêmio Platino

O cinema brasileiro somou novas conquistas e reconhecimento internacional na 7ª edição dos Prêmios Platino de Cinema Ibero-americano.

Entre os premiados, que foram anunciadas nesta segunda-feira (29/6) pela organização do evento no YouTube, destacaram-se Carol Duarte, vencedora do troféu de Melhor Atriz por “A Vida Invisível”, de Karim Aïnouz, e o filme “Democracia em Vertigem”, de Petra Costa, o Melhor Documentário Ibero-Americano do ano.

A 7ª edição dos Prêmios Platino deveria ter sido a terceira consecutiva a acontecer no Teatro Gran Tlachco de Xcaret, na Riviera Maya, no México. Entretanto, devido à pandemia do novo coronavírus, a cerimônia de gala acabou realizada de forma virtual – com apresentação do mexicano Omar Chaparro e da colombiana Majida Issa.

A lista de premiados acabou consagrando o filme “Dor e Glória”, de Pedro Almodóvar, e a série “La Casa de Papel”, ambas produções espanholas.

“Dor e Glória” venceu 6 troféus, como Melhor Filme, Direção, Roteiro, Ator (Antonio Banderas), Música Original e Edição. Quase tantos prêmios quanto os 7 troféus da cerimônia do Goya, premiação da Academia Espanhola de Artes Cinematográficas.

Por sua vez, “La Casa de Papel”, da Netflix, arrebatou as categorias de Melhor Série, Melhor Ator em Série (Álvaro Morte) e Melhor Atriz Coadjuvante em Série (Alba Flores).

Os Prêmios Platino são promovido pela Entidad de Gestión de Derechos de los Productores Audiovisuales (Egeda), juntamente com a Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (Fipca), e tem como objetivo a promoção do cinema ibero-americano.

Confira abaixo o vídeo da premiação e a lista completa dos premiados.

Melhor Filme Ibero-Americano de Ficção: “Dor e Glória”
Melhor Direção: Pedro Almodóvar (“Dor e Glória”)
Melhor Interpretação Masculina: Antonio Banderas (“Dor e Glória”)
Melhor Interpretação Feminina: Carol Duarte (“A Vida Invisível”)
Melhor Música Original: Alberto Iglesias (“Dor e Glória”)
Melhor Filme de Animação: “Buñuel No Labirinto Das Tartarugas”
Melhor Documentário: “Democracia em Vertigem”
Melhor Roteiro: Pedro Almodóvar (“Dor e Glória”)
Melhor Obra de Estreia de Ficção Iberoamericana: “A Camareira”
Melhor Edição: Teresa Font (“Dor e Glória”)
Melhor Direção de Arte: Juan Pedro de Gaspar (“Mientras Dure La Guerra”)
Melhor Fotografia: Jasper Wolf (“Monos”)
Melhor Direção de Som: Lena Esquenazi (“Monos”)
Premio Platino de Cinema e Educação de Valores: “O Despertar das Formigas”
Melhor Série Íbero-Americana: “La Casa de Papel”
Melhor Interpretação Masculina em Série: Álvaro Morte (“La Casa de Papel”)
Melhor Interpretação Feminina em Série: Cecilia Suárez (“La Casa de Las Flores”)
Melhor Interpretação Coadjuvante Masculina em Série: Gerardo Romano (“El Marginal III”)
Melhor Interpretação Coadjuvante Feminina em Série: Alba Flores (“La Casa de Papel”)