Assistente de produção de Batwoman pode ficar paraplégica após acidente nas gravações

Uma assistente de produção de “Batwoman” sofreu um acidente grave horas antes da produção ser interrompida por precaução contra a pandemia de coronavírus. Amanda Smith, de 30 anos, pode ter ficado paraplégica após ser atropelada por um guindaste.

Segundo informações do jornal canadense Vancouver Sun, ela estava trabalhando na quarta feira (11/3), sobre um viaduto de Vancouver, quando se acidentou. Segundo testemunhas, o som do tráfego era intenso no local na hora das gravações, o que impediu Smith de ouvir a aproximação do guindaste.

Ela teve a cabeça atingida e sofreu lesões graves na coluna vertebral. Levada imediatamente para o Hospital Geral de Vancouver, realizou uma cirurgia de emergência na espinha.

Amanda Smith está sem sensibilidade abaixo da cintura, mas pode vir a responder à terapia de reabilitação. Ela permanecerá no hospital por certa de um mês até realizar a transferência para o GF Strong Rehabilitation Clinic, o maior hospital de reabilitação para lesões de medula da região.

Sua família e amigos têm esperança de que, com o tempo e realizando a reabilitação, ela poderá recuperar a sensação nas pernas.

Este não é o primeiro acidente grave envolvendo a produção de “Batwoman”. A atriz Ruby Rose, que interpreta a protagonista, também sofreu uma grave lesão no pescoço ao gravar uma cena de ação, que também poderia resultar em paralisia. Ela agora é obrigada a utilizar dublê em todas as sequências mais intensas.