Recém-falecido, Asa Branca vai virar filme



A vida do locutor de rodeio Waldemar Ruy dos Santos, mais conhecido como Asa Branca, vai virar filme. Falecido na terça-feira (4/2) em São Paulo aos 57 anos, ele era considerado uma “lenda dos rodeios” e chegou até a fazer novelas, como “Mulheres de Areia” e “Rei do Gado”, além de ter apresentado o “Som Brasil” e o especial “Amigos” na rede Globo.

O filme que vai contar essa história – iniciada por acaso, depois dele não conseguir seguir a carreira de caubói por ter se acidentado com um touro – , vai se chamar “Asa Branca – A Voz da Arena” e está em fase de captação de recursos.

Apesar da triste coincidência com a morte de Asa Branca, o projeto é antigo. Foi aprovado na Ancine em 2016, quando obteve autorização para captar R$ 7,3 milhões via lei do audiovisual – dois quais conseguiu levantar apenas R$ 2,2 milhões até o fim de 2019.

O próprio Asa Branca foi consultado durante o tratamento do roteiro e concepção do filme, que resumirá sua vida da juventude aos últimos dias, com cenas com animais reais e rodadas em rodeios no Estado de São Paulo. E teria pedido para o filme não ser “chapa branca”. A apresentação do longa promete abordar temas polêmicos de bastidores, como o abuso de drogas, a atividade sexual desregrada que resultou em HIV e a crueldade da indústria do rodeio com os animais.

O longa tem roteiro de Fernando Honesko, responsável pela série “Gigantes do Brasil”, da History Channel, e a direção está a cargo de Guga Sander, que comandou recentemente a série “Ilha de Ferro”, da Globoplay e a novela “Topíssima”, da RecordTV.



Segundo o UOL, há negociações com o ator Emilio Dantas, das novelas “Verão 90” e “Todas As Mulheres do Mundo”, para assumir o papel principal. Mas nada foi fechado ainda, por conta da falta de um cronograma de produção, que busca fechar parceiros para viabilizar a filmagem.

O projeto é o primeiro trabalho de ficção da produtora paulista Sentimental Filme, que tem diversos trabalhos na área da publicidade, e se juntou no projeto à Querosene Filmes, de longas como “Juan e a Bailarina” e “La Vingança”.

Paralelamente, a Sentimental também desenvolve um novo documentário sobre Asa Branca, que pode ganhar lançamento simultâneo.

A perspectiva é começar as filmagens ainda este ano, visando um lançamento até o fim de 2021.


Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings