Johnny Depp toca em evento de homenagem aos 50 anos do Aerosmith



Johnny Depp se juntou ao Aerosmith para celebrar os 50 anos de carreira do grupo musical, durante uma performance em um jantar de gala na sexta-feira (24/1) em Los Angeles.

O ator tocou guitarra durante o avento, como costuma fazer na banda Hollywood Vampires, cuja formação inclui o guitarrista do Aerosmith Joe Perry, além do cantor Alice Cooper, também presente no evento, junto de uma dúzia de artistas, como a banda Foo Fighters, Sammy Hagar, Keisha, John Legend e até os Jonas Brothers, que cantaram os maiores sucessos da banda.

Organizado pela Academia das Gravadoras, responsável pelo prêmio Grammy, o evento teve renda revertida para o MusiCares, que oferece serviços de saúde para membros da indústria musical, e foi apresentado pelo comediante britânico Russell Brand, responsável por várias piadas sobre o passado tumultuado da banda e a idade avançada de seus integrantes.

“É um milagre que ele ainda esteja vivo!”, disse Brand sobre o cantor Steven Tyler, de 71 anos, chamando-o de o “septagenário mais sexy da história”.

O Aerosmith, formado em 1970 em Boston, chegou a ser considerada a resposta americana aos Rolling Stones, por sua fusão de hard rock e blues. Mas a banda implodiu após o final de sua primeira década, quando Tyler e Perry ganharam o apelido de “os gêmeos tóxicos” devido ao uso pesado de drogas. O cantor foi expulso (ou se demitiu, dependendo de quem conta) em 1979 por conta das inúmeras brigas e múltiplas passagens por clínicas de reabilitação.

Perry foi reintegrado em 1984, mas o disco lançado em seguida não rendeu hits. A banda praticamente sumiu. Até que o grupo de rap Run-DMC surgiu em sua trajetória. A ideia original era usar a base de um dos antigos sucessos do Aerosmith, “Rock This Way”, numa nova gravação de 1986. Só que as negociações de direitos viraram parceria. Os artistas entraram em acordo e Steve Tyler e Joe Perry se juntaram aos rappers na versão hip-hop da música.



O resultado foi histórico: a primeira parceria de rap e rock, que se estendeu ao clipe, um dos vídeos mais importantes da MTV. Foi um verdadeiro fenômeno, que popularizou o rap e trouxe o Aerosmith de volta à ativa. E a banda não decepcionou, lançando vários hits e se transformando numa das bandas de rock mais populares do mundo até os anos 2000.

Conflitos internos apareceram novamente em 2009 após Tyler cair do palco e seus companheiros de banda ameaçarem contratar um novo cantor para substituí-lo.

“Caso eu caia novamente, coisa que não irei fazer, vocês podem me ajudar a levantar de novo, e eu amo vocês demais por isso”, disse Tyler ao público na sexta-feira, elogiando o trabalho da MusiCares.

As disputas apareceram novamente nesta semana quando o baterista Joey Kramer perdeu uma disputa jurídica para tocar no jantar após ficar fora um período por lesão no ano passado.

Mas embora não tenha tocado, Kramer esteve junto de seus companheiros no palco para receber a homenagem pelo cinquentenário da banda.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings