Arrow: Final emocionante tem funeral, ressurreições, noivado e origem de herói da Liga da Justiça

A série “Arrow” foi oficialmente encerrada na noite de terça (28/1) nos EUA com spoilers, spoilers e mais spoilers. Quer saber?

O sacrifício de Oliver Queen (Stephen Amell) marcou a trama, iniciada em tom de documentário sobre a vida do herói e centrada em seu funeral. Se os roteiros de “Crise nas Infinitas Terras” pareceram apressados e superficiais, “Fadeout”, o capítulo final de “Arrow”, explorou com maior profundidade e emoção as consequências do crossover.

As principal mudança causada pela “Crise” foi que, ao reiniciar o universo como Espectro, Oliver trouxe de volta à vida todas as pessoas que lamentava ter perdido, como sua mãe Moira (Susanna Thompson), seu melhor amigo Tommy (Colin Donnell), sua irmã Kimiko (Sea Shimooka) e até o prefeito Quentin (Paul Blackthorne). Mas não seu pai, pois isso alteraria seu próprio destino. E nem a Laurel original, porque sua doppelganger da Terra 2 (Katie Cassidy) se provou digna de continuar a existir. Ele também “salvou” Star City, ao eliminar o crime da cidade.

A cena do funeral reuniu praticamente todos os aliados importantes de Oliver ao longo dos oito anos da série, incluindo as irmãs Nyssa (Katrina Law) e Talia al Ghul (Lexa Doig), o russo Anatoly (David Nykl), seu filho adolescente William (Jack Moore), sua filha crescida do futuro, Mia (Katherine McNamara), e os heróis que passaram pelo Team Arrow: John Diggle/Espartano (David Ramsey), Felicity/Overwatch Emily Bett Rickards), Roy Harper/Arsenal (Colton Haynes), Thea Queen/Speedy (Willa Holland), Laurel Lance/Sereia Negra (Katie Cassidy), Curtis Holt/Senhor Incrível (Echo Kellum), Rene Ramirez/Cão Raivoso (Rick Gonzalez), Dinah Drake/Canário Negro (Juliana Harkavy), Rory Reagan/Espantalho (Joe Dinicol), Lyla Michaels/Precursora (Audrey Marie Anderson) e Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz), que atualmente lidera o time da série “Legends of Tomorrow”.

Além de Sara, outros dois heróis com séries próprias no Arrowverso compareceram à cerimônia: Barry Allen/Flash (Grant Gustin) e Kara Danvers/Supergirl (Melissa Benoist). Mas a lista de participações especiais incluiu até Slade Wilson/O Exterminador (Manu Bennett) e o Monitor (LaMonica Garrett) em cenas de flashback.

O desfecho deixou encaminhado o destino de vários personagens remanescentes. Roy e Thea fizeram as pazes e noivaram. John e Lyla mudaram-se para Metrópolis com os filhos (John Jr. e Sara, que Oliver trouxe de volta à continuidade no Arrowverso). Rene inciou a campanha que o tornará prefeito da Star City. Mia foi registrada pela TV como a nova Arqueiro Verde, antes de voltar a 2040. E a cena final, que retomou o desfecho da 7ª temporada, revelou o que aconteceu com Felicity no futuro: um reencontro com Oliver no que pode ser chamado de Céu ou apenas de outra dimensão.

A cena que mais deu o que falar, porém, aconteceu enquanto Diggle terminava de arrumar sua mudança. Uma súbita explosão no céu revelou uma nave espacial em chamas. E ao remexer no local do impacto, ele encontrou uma pequena caixa que, ao ser aberta, iluminou seu rosto com uma potente luz verde. Os leitores dos quadrinhos não precisaram de maiores explicações para deduzir que a luz vem de um anel de energia e a cena representa a origem do Lanterna Verde, um dos mais famosos heróis da Liga da Justiça, confirmando a velha teoria de que John “Stewart” Diggle é, na verdade, John Stewart, um dos quatro Lanternas Verde da Terra.

“Arrow” vinha plantando a conexão de Diggle com os Lanternas Verdes há bastante tempo. No crossover “Elseworlds”, por exemplo, um Flash de outro universo perguntou onde estava o anel de Diggle ao encontrá-lo. Mais recentemente, foi revelado que o padrasto do personagem era um general chamado Roy Stewart. O que significa que John Diggle se chama realmente John Stewart.

Diggle ainda vai aparecer no próximo episódio de “The Flash”, que terá conexão direta com o final de “Arrow”, e deverá ser visto mais vezes no Arrowverso. Especialmente porque sua mudança para Metrópolis coloca sua família na cidade que servirá de cenário para uma nova série, “Superman & Lois”, atualmente em produção. E não se pode esquecer que há neste momento uma série sobre os Lanternas Verdes sendo desenvolvida para a plataforma HBO Max, pelo mesmo produtor de “Arrow”, Greg Berlanti.

A rede The CW ainda analisa a possibilidade de produzir a série derivada “Green Arrow e The Canaries”, que seria uma continuação mais direta de “Arrow”, passada em 2040 com Mia e as versões atuais (de 2020) de Laurel e Dinah. O piloto desse projeto foi exibido na semana passada, como um episódio convencional de “Arrow”, e acabou batendo o recorde de audiência da série na temporada.

Vale observar que Mia aparentemente ficou com um dispositivo da Agência do Tempo, que lhe daria capacidade de voltar a reaparecer no presente.

Para completar, a morte de Oliver não significa realmente sua despedida do Arrowverse. Sua transformação em Espectro, durante a “Crise nas Infinitas Terras”, não foi bem explicada – na verdade, foi muitíssimo mal-explicada – , bem como os poderes do personagem. Nos quadrinhos, a morte é apenas o começo da existência desse herói, um dos mais poderosos de toda a DC Comics.

No Brasil, o episódio final de “Arrow” será exibido pelo canal pago Warner no dia 9 de fevereiro, às 22h20.

Mais pipoca