Por que os sites de séries (e filmes) estão acabando


Há poucos dias, um dos mais antigos sites que cobrem séries no Brasil parou de ser atualizado. O Viciado em Séries acabou. Infelizmente, trata-se de uma situação cada vez mais corriqueira, pela falta de apoio do mercado – estúdios e canais que preferem financiar influencers aleatórios a anunciar em publicações especializadas – e até mesmo descaso de muitos leitores – você mesmo, com o adblocker ligado.

Em sua despedida, o editor Fábio Lins escreveu um editorial poderoso, que combina desabafo e reflexão, e que merece (precisa) ser lido pelo maior número de pessoas possível. Por conta disso, pedimos sua autorização para republicar o texto aqui na Pipoca Moderna. O que você vai ler abaixo também pode ser visto neste link, no site original, sob o título “Os blogs de séries estão acabando…”.

 

“Eu sou do tempo de guardar sites em favoritos no navegador. E algum tempo atrás, resolvi abri todos da pasta ‘sites de séries’ de uma vez e fiquei chocado com o que vi. Muitos não existem mais. Sei lá, abri umas 30 guias de uma vez e me deparei com a grande mudança que ocorreu (e eu nem percebi direito) nesse universo paralelo da internet.

E os que estão no ar sofreram muitas mudanças. Pouquíssimos sites de séries estão a mais de 10 anos no ar, e, no nosso caso, estamos chegando a essa marca. Porém podemos dizer que aqueles sites que publicavam reviews de todos os episódios de uma série praticamente foram extintos, e isso é devido a inúmeros fatores.

Primeiro, porque dá um trabalhão danado escrever uma review e na maioria das vezes o retorno do leitor é insatisfatório. Isso porque os blogs não são mais plataformas de discussão como eram antes, quando esperávamos uma review, uma crítica, para lê-la e debatê-la com outros leitores. Isso porque ‘todo mundo’ prefere fazer isso nas redes sociais. Mas mesmo nelas, isso não ocorre mais com a mesma intensidade, porque as séries atuais dão pouca margem para isso.

‘Game of Thrones’ pode ter sido a última série que causou esse alvoroço, reiterando, nas redes sociais. Fiquei surpreso em ver que um dos maiores sites brasileiros de séries, o Ligado em Série, desativou o campo de comentários. Obviamente porque os comentários não agregam mais como antes, além de ser poucos gatos pingados. Como vejo no excelente Sériemaníacos, site que ainda mantém reviews de várias séries, mas sua sessão de comentários é infinitamente menor do que já foi. Uma review de ‘Watchmen’ ter apenas quatro comentários é completamente fora dos padrões. Tem reviews com dois, um e até nenhum comentário. E tem reviews que gastamos horas pra escrever.

Digo isso porque acompanhei muito esse universo de comentários em Blogs. Comecei a lê-los em 2010, com o boom da série ‘Lost’. O Dude We Are Lost tinha centenas de comentários nas postagens, da mesma forma o Lost in Lost. Sou a pessoa que criou e mantém o Breaking Bad Brasil e vivi também essa fase, como postagens com dezenas de comentários. Mas aí também tem o fator que mencionei acima: tem séries que realmente instigam isso, mas, hoje em dia, elas não instigam tanto, fazendo com que a preferência seja por comentários curtos nas redes sociais.

E isso não é uma reclamação, é uma constatação. Tem a ver com a revolução tecnológica nesse meio. O brasileiro lê muito pouco, todo mundo sabe disso. E por isso mesmo, para muitos, é muito melhor ver um vídeo sobre o assunto do que ler sobre ele. É o que está ocorrendo: a maioria prefere criar canais no YouTube ou apenas páginas nas redes sociais do que criar um blog e escrever sobre algum assunto. Dá muito menos trabalho e maior alcance. Mas o conteúdo em vídeo não vai conseguir suprir o que a leitura propõe. Reviews em vídeo de todos os episódios de uma temporada de alguma série? Só as séries modinhas vão ter e olhe lá.

A Netflix é uma maravilha que veio brilhar no mundo das séries, mas mudou também completamente a forma de uma pessoa ver séries. Liberar 10, 12 episódios de uma vez é muito bom, correto? Pra mim, nunca foi. Faz com que a pessoa fique presa na plataforma e engula uma temporada sem mastigar, sem degustar bem o episódio. Quando os episódios são lançados semanalmente, podemos assistir, re-assistir, ler reviews, podcasts, enfim, tudo sobre ele, até que venha um novo episódio.

E isso também afeta os blogs, pois fica inviável e desnecessário escrever reviews de todos os episódios de séries que são lançadas de uma vez, porque ‘ninguém vai ler’. A crítica tomando base a temporada inteira é o mais comum de lermos, mas nenhuma crítica estará completa tendo como base uma quantidade grande de episódios.

A quantidade imensa de séries que são lançadas anualmente é algo que é praticamente impossível de acompanhar. Aumentou muito a quantidade delas e piorou em qualidade.

Você acaba ficando refém da plataforma, pois a facilidade de um play faz com que fiquemos sempre nela, não ‘deixando’ acompanhar, de verdade, as melhores séries que existem. Quando você indica uma série, sempre perguntam ‘se tem na Netflix’. Mas não, amigos, as melhores séries não estão na plataforma, porém, para acompanhá-las, muitos não se dão o trabalho de procurar, baixar um torrent, enfim, muitos nem devem saber o que é isso.

Você deve estar achando que eu sou contra a Netflix, correto? Não, estou apenas constatando. O serviço é maravilhoso, como a Prime Vídeo, HBO Go, enfim. É a revolução tecnológica que mencionei, mas que deixa os seus efeitos colaterais.



Cada site termina por vários motivos. Vendo que não existem mais os excelentes Teleséries, Apaixonado por Séries, Nova Temporada, O Blog da Mari, Series News, Serie em Serie, Box de Series, Episódios Comentados, Mundo da Series, Temporada em Série, entre outros. A Fernanda Furquim fazia o melhor site de notícias de séries do Brasil com o Nova Temporada, que acabou fechando, fazendo com que ela migrasse para outro site e redes sociais, mas que também não conseguiu seguir em frente.

Porque realmente é muito difícil. Manter um site desses tem que ter muito amor e prazer pelo o que faz e é isso que traz longevidade a eles, porque poucos conseguem remuneração satisfatória com isso e praticamente 100% dessas pessoas tem outras remunerações, ou seja: não dá pra viver apenas disso. Você consegue alguma coisa com publicidades do Google ou postagens pagas nas redes sociais. Mas é a minoria, poucos gatos pingados. Muitos recebem mimos das assessorias de imprensa das emissoras, que ajuda mas não é suficiente, não paga contas.

As assessorias de imprensa no Brasil são uma verdadeira vergonha alheia, pois te enchem de e-mails, dezenas – diariamente, com matérias que divulgam as suas atrações, mas em contra-partida não te ajudam com praticamente nada. Ou melhor, escolhem alguns, principalmente os que têm mais seguidores, dando mimos, etc… Mas não dão valor a quem faz o trabalho duro para elas, diariamente.

E não é o caso das pessoas que trabalham com séries, de forma alguma. O que revolta são as bonificações que as emissoras dão para famosinhos que não fazem ou nunca fizeram nada para a série ou para a emissora, mas como têm muitos seguidores, são agraciados. Por exemplo? A assessoria da HBO mandar produtos de ‘Game of Thrones’ para o Marcos Mion? Não tem nada a ver, ele é de outra emissora, não publica nada da série, não escreve notícias e nem críticas sobre ela. Mas como é famoso e tem muitos seguidores… E pra quem faz o trabalho duro? Mais dezenas de e-mails, esse é o prêmio.

É só um dos absurdos que vejo e fica de exemplo da falta de apoio que temos. Por isso é complicado e também por isso muitos sites saem do ar. Os motivos são variados, desde o progresso tecnológico quanto aos mal-agradecidos que trabalham nesse meio, como mencionei.

E se você chegou até esse parágrafo, você faz parte daquele leitor raiz, que gosta de ler e sente falta dos blogs de séries raiz e que estão acabando. É como uma profissão que se extingue e outras são criadas, pois quem não se atualiza, não evolui, fica para trás.

O site Viciado em Série chega ao fim da forma que foi a quase 10 anos. Vinha mantendo publicações de notícias para manter o site em movimento, porque esporadicamente tinha vontade de escrever alguma crítica ou review e não queria ter uma ou duas publicações mensais, apenas. Mas chegar a um fim é muito difícil, pois para ser um completo fim, teria que parar de ver séries, e como nosso nome diz, ainda sou viciado nisso.

Estarei nas redes sociais, Facebook, Twitter e Instagram, todos @ViciadoEmSerie. Porque sempre estarei acompanhado séries e o feedback será nelas. Se não consegue vencê-las, junte-se a elas, não é mesmo? Mas minha atividade terá foco total no Breaking Bad Brasil. Mesmo com o fim da série, seu universo continua a todo vapor, com ‘El Camino’ e ‘Better Call Saul’. Isso vai demandar muito tempo e isso é um dos principais motivos que tenho para parar as publicações no Viciado Em Série.

Lá, vou manter o Breaking Cast, podcast que fala do Universo ‘Breaking Bad’ mas que também vai abordar outras séries, portanto, não tem como me livrar desse mundo fácil assim. Sempre fiz tudo por amor e prazer, independente de qualquer apoio. Os problemas que mencionei, se fossem preponderantes, tinha fechado o site com 1 ano no ar e não 10 anos, pagando domínio próprio, tempo, trabalho, enfim.

No mais deixo um grande agradecimento, imenso mesmo. Foram quase 8 milhões de visualizações de páginas, quase 4 mil postagens, mais de 700 séries estiveram por aqui, além de dezenas de milhares de comentários. Foi bom essa fase, enquanto durou. Outras fases virão, hora de virar a página.

Namastê

Att Fábio Lins”




Back to site top
Change privacy settings