Homem-Aranha é denunciado por um novo crime nos filmes da Marvel



O Homem-Aranha está sendo denunciado por mais um “crime” que ele supostamente cometeu no MCU (Universo Cinematográfico da Marvel). Um vídeo do Clarim Diário, que fez parte da campanha da Sony para divulgar o lançamento do Blu-ray de “Homem-Aranha: Longe de Casa”, o herói é acusado de destruir o famoso parque de diversões de Coney Island, em Nova York.

“Coney Island reabriu hoje, anos após o ataque devastador do Homem-Aranha. Policiais locais se recusam a usar o nome do Homem-Aranha na denúncia. O Clarim Diário acredita que isso aconteceu por medo da vingança por parte do perigoso Homem-Aranha”, diz o vídeo.

O incidente em Coney Island é uma referência à batalha entre o Homem-Aranha e o Abutre, que aconteceu no filme anterior, “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” (2017).

O vídeo também ajuda a deixar claro como o velho tabloide Clarim Diário, editado por J.J. Jameson nos quadrinhos, foi atualizado como um programa de fake news do YouTube.


O Clarim e seu editor, vivido por J.K. Simmons, deverão ter grande importância no próximo filme da franquia, após serem introduzidos nos segundos finais de “Homem-Aranha: Longe de Casa”.

A continuação está atualmente sendo escrita pela mesma dupla que assinou os dois primeiros filmes: Chris McKenna e Erik Sommers. A previsão de estreia é para julho de 2021.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings