Prodigal Son é primeira série da fall season a confirmar temporada completa


“Prodigal Son” é a primeira série estreante do outono norte-americano a garantir a produção de uma temporada completa.

Duas semanas após sua estreia, a atração criminal estrelada por Michael Sheen (“Masters of Sex”) e Tom Payne (“The Walking Dead”) recebeu a encomenda de nove capítulos adicionais, completando os 22 episódios que caracterizam uma temporada integral na TV aberta americana.

Produzida por Greg Berlanti, o produtor com mais séries no ar atualmente e em todos os tempos, “Prodigal Son” foi a série novata de maior público entre os lançamentos da temporada, vista por 4 milhões de telespectadores ao vivo na rede Fox, com 0,96 ponto na audiência qualificada. Com gravações digitais, reprises e streaming oficial, o número cresceu 80%, atingindo 7,3 milhões ao todo e 1,8 ponto na medição da consultoria Nielsen.

Criada por Chris Fedak (“Chuck”) e Sam Sklaver, que trabalharam juntos em “Deception” na temporada passada, a série tem grande influência de “Hannibal” e do filme “O Silêncio dos Inocentes”, ao trazer Tom Payne como um psicólogo forense que ajuda a polícia a capturar serial killers, graças à seu conhecimento íntimo sobre como eles pensam. Esta especialidade é resultado de uma experiência traumática: a descoberta, na infância, de que seu pai (Michael Sheen) era um psicopata famoso, o serial killer conhecido como Cirurgião, que lhe dá dicas sobre como psicopatas pensam, em encontros na prisão.


Além dos casos da semana, a série vai se focar no relacionamento do personagem do protagonista com seu pai, que está preso após assassinar brutalmente mais de 20 pessoas.

Os outros membros da família do “filho pródigo” são uma mãe manipuladora, vivida por Bellamy Young (de “Scandal”), e uma irmã aparentemente normal demais, interpretada por Halston Sage (“The Orville”).

O elenco também inclui Lou Diamond Phillips (“Longmire”), Aurora Perrineau (“Verdade ou Desafio”), Frank Harts (“The Path”) e Keiko Agena (“The First”).



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings