Escola católica dos EUA proibe Harry Potter porque feitiços e maldições “são reais”


Uma escola católica de Nashville, no estado americano do Tennessee, proibiu que os livros da saga Harry Potter na biblioteca da instituição. O motivo? Dan Reehil, padre da St. Edward School, alega que os feitiços e maldições apresentadas na trama são legítimos e podem atrair o mal para as crianças que lerem as histórias.

Em comunicado enviado por email aos pais dos alunos, Dan Reehil faz o seguinte argumento: “Esses livros apresentam a magia como bem e mal, o que não é verdade, mas, de fato, um engano inteligente. As maldições e feitiços usados nos livros são maldições e feitiços reais, que quando lidas por um ser humano correm o risco de conjurar espíritos malignos na presença da pessoa que lê o texto”.



Reehil teria tomado a decisão depois de consultar vários exorcistas nos Estados Unidos e Roma que recomendaram a remoção dos livros. Detalhe: os livros da escritora J.K. Rowling não são proibidos pelo Vaticano.

Ao canal CBS News, Rebecca Hammel, superintendente de escolas da Diocese Católica Romana de Nashville, afirmou que o email é real e a atitude faz parte dos direitos de Reehil. “Ele está condizente a sua autoridade para agir dessa maneira. Cada pároco tem autoridade canônica para tomar essas decisões em sua escola paroquial”, afirmou ela à CBS.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings