Pennyworth: Série sobre Alfred ganha trailer eletrizante passado nos anos 1960



O canal pago americano Epix divulgou o pôster e o trailer completo da série “Pennyworth”, que vai acompanhar a juventude do futuro mordomo e melhor amigo do Batman, Alfred Pennyworth. A prévia destaca Jack Bannon (“O Jogo da Imitação”) no papel-título, revela como ele se envolve com Thomas Wayne (Ben Aldridge, de “Reign”), mostra a impecável reconstituição de época e sugere o clima da produção, inspirado em tramas de espionagem e ação da época.

A prévia demonstra que a nova atração deve mais às séries eletrizantes dos anos 1960 do que aos quadrinhos. Há um pouco de “Vingadores” (a série britânica), “Agente da UNCLE” e até do “Batman” de 1966 nas cenas reveladas, além de, claro, influência de James Bond. Apesar disso, o tom é mais sério e conservador que as produções do período, e aparentemente impermeável à Beatlemania, o que inclusive destoa da música (maravilhosa) escolhida como trilha – o clássico mod “Tin Soldier”, da banda Small Faces.

“Pennyworth” foi criada por Bruno Heller e Danny Cannon, respectivamente criador e produtor de “Gotham”, sobre a juventude de Bruce Wayne e os primeiros anos de James Gordon na força policial de Gotham City. Desta vez, eles voltam ainda mais no tempo para mostrar a juventude de Alfred, na época em que ele vivia em Londres, recém-saído do exército britânico, e o começo de seu relacionamento com o pai de Bruce, Thomas Wayne.

A produção ainda destaca a cantora Paloma Faith (“Juventude”) como Bet Sykes, vilã sádica que “testará a coragem” dos jovens Alfred e Thomas, Jason Flemyng (“X-Men: Primeira Classe”) como outro vilão, o elitista Lorde Harwood, e Emma Corrin como Esmé, o amor da juventude de Alfred. Em ascensão, Corrin também viverá a Princesa Diana na série “The Crown”.


A 1ª temporada com dez episódios vai estrear em 28 de julho nos Estados Unidos. E não há previsão para sua exibição no Brasil.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings