Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio oficializam nova parceria com filme sobre massacre de tribo indígena



A Paramount anunciou ter assumido a produção do próximo filme que juntará o diretor Martin Scorsese e o astro Leonardo DiCaprio. Após considerarem três projetos diferentes, a produção de “Killers of the Flower Moon” ganhou a preferência e foi selecionada para sair do papel.

Scorsese e DiCaprio começaram a desenvolver o projeto há três anos, junto com “The Devil in the White City”, sobre um serial killer do século 19, e “Roosevelt”, a cinebiografia do ex-presidente Theodore Roosevelt. As duas últimas foram descartadas por enquanto.

“Killers of the Flower Moon” é baseado no livro homônimo de David Grann (autor de “Z: A Cidade Perdida”), que disseca uma sucessão de misteriosos assassinatos durante o boom do petróleo da década de 1920 na região de Oklahoma. A obra foi lançada no Brasil com o título “Assassinos da Lua das Flores”. Veja a capa abaixo.

Os direitos do livro foram adquiridos por US$ 5 milhões em 2016 e o roteiro vinha sendo escrito pelo veterano Eric Roth (vencedor do Oscar por “Forrest Gump”) desde então.

A trama envolve o massacre da nação Osage, tribo indígena dos EUA, durante a década de 1920. Considerado “um dos crimes mais chocantes da história americana”, a morte de quase todos os membros da tribo ocorreu pouco depois da descoberta de petróleo em suas terras. O caso gerou uma das primeiras grandes investigações da história do FBI, fundado em 1908.


“Quando li o livro de David Grann, imediatamente comecei a vê-lo – as pessoas, as configurações, a ação – e eu sabia que tinha que transformar isso em um filme”, disse Scorsese em um comunicado sobre o projeto.

“Estou muito empolgado por trabalhar com Eric Roth e me reunir com Leo DiCaprio para trazer essa história americana verdadeiramente inquietante para a tela”, acrescentou ele.

Será a sexta parceria entre o diretor e DiCaprio, após “Gangues de Nova York” (2002), “O Aviador” (2004), “Os Infiltrados (2006), “Ilha do Medo” (2010) e “O Lobo de Wall Street” (2013).

A data de estreia não foi revelada, mas as primeiras mortes do genocídio americano completarão 100 anos em 2021.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings