Romance adolescente After vai ganhar continuação


Fracasso de público e crítica, o romance adolescente “After” vai ter continuação. O anúncio foi feito durante as negociações de mercado que acontecem em paralelo ao glamour do Festival de Cannes.

O estúdio Voltage confirmou a produção, que será baseada no livro “After 2 – Depois da Verdade” e trará de volta Josephine Langford e Hero Fiennes Tiffin.

Feito por apenas US$ 14 milhões, “After” não conseguiu se pagar com a bilheteria doméstica, tendo faturado apenas US$ 12 milhões na América do Norte. No Brasil, foi lançado há cerca de um mês e já não está mais em cartaz. Mesmo assim, conseguiu juntar US$ 52,1 milhões em todo mundo, graças ao público adolescente europeu.

O filme é uma espécie de “Cinquenta Tons de Cinza” para virgens. Como aquele longa, também surgiu como uma fanfic e tem uma história que remete à “Crepúsculo”, em que uma protagonista romântica recatada encontra um rebelde bonitão e “perde a cabeça”.


A trama acompanha uma jovem chamada Tessa Young (Josephine Langford, irmã caçula de Katherine Langford) em seu primeiro semestre de faculdade. Conhecida por ser aluna dedicada, filha obediente e namorada fiel, ela se vê em uma nova situação quando conhece o misterioso Hardin Scott (Hero Fiennes Tiffin, sobrinho de Ralph Fiennes), que mostra ser o oposto dela, um completo rebelde. Lógico que os opostos se atraem com a inevitável força da gravidade.

Lançada na plataforma de leitura Wattpad, o romance de açúcar com pimenta de Anna Todd caiu no gosto da garotada que adora clichês românticos.

Curiosamente, o roteiro da nova adaptação mudou de mãos. Susan McMartin (roteirista das séries “Mom” e “Two and a Half Men”) foi substituída por Mario Celaya, que ainda não teve nenhum trabalho lançado. Já a direção está indefinida. Jenny Gage não deve retornar após o fraco desempenho do longa original.

Com 15% de aprovação no site Rotten Tomatoes, “After” deve disputar o Framboesa de Ouro em várias categorias, além de Pior Filme do ano.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings