Sophie Turner desabafa sobre depressão e diz ter pensado em suicídio durante Game of Thrones



A atriz Sophie Turner abordou seus problemas de depressão durante uma entrevista de mais de uma hora para o podcast do psicólogo Dr. Phil McGraw, “Phil in the Blanks”, revelando que chegou a pensar em suicídio nos períodos mais difíceis da doença.

“Eu costumava pensar muito em suicídio quando era mais nova”, contou a atriz, conhecida pela personagem Sansa Stark, em “Game of Thrones”.

Apesar de achar que não seria capaz de realmente tirar sua vida, a atriz disse que passou por um período em que o suicídio parece “algo estranhamente fascinante”.

Os pensamentos negativos foram alimentados pelo bullying virtual que sofreu durante a adolescência, quando foi alvo de vários comentários negativos nas redes sociais por conta de sua aparência. Por causa das mudanças hormonais comuns da idade, ela tinha engordado e ficado com espinhas, e os espectadores da série passaram a ridicularizá-la no papel de Sansa.

“As pessoas comentavam sobre meu peso, sobre minha aparência, minhas espinhas. Diziam que eu não era uma boa atriz”, desabafou.

Ela tinha 15 anos quando a série estreou. Mas, segundo conta, a batalha com sua saúde mental começou a incomodá-la a partir dos 17 anos.


“Demorei para dividir isso com as pessoas. Eu guardava. Só compartilhava com a Maisie [Williams, a Arya Stark], mas ela estava passando pela mesma situação que eu”, explica sobre a colega de elenco, que ela considera sua melhor amiga.

Ela confessou só ter falado do problema para os pais há cerca de um ano. Mas atualmente, com 23 anos e mais madura, diz se medicar e contar com o apoio incondicional do namorado, o cantor Joe Jonas.

Após ouvir conselhos de Dr. Phil, Sophie Turner chegou a chorar.

O mais famoso psicólogo dos Estados Unidos a elogiou por “dar um bom sentido ao sofrimento”, já que ela poderia influenciar outras garotas a pedir ajuda ao ouvir sua história.

Veja abaixo a íntegra da entrevista, que é longa, mas se concentra quase que inteiramente sobre o tópico da depressão.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings